Desporto

Falta de segurança faz jogo da Sanjoanense acabar mais cedo

• Favoritos: 39


Não chegou ao fim o embate de líderes entre Juventude de Viana e AD Sanjoanense. A partida em Viana do Castelo foi interrompida a cerca de 22 minutos do fim, por falta de elementos de segurança.

Tudo começou quando uma bola saiu do rinque, foi atirada contra o capitão João Ramalho por um adepto vianense e que acabou por ser o rastilho para distúrbios entre claques das duas equipas, num Pavilhão José Natário que teria cerca de 600 pessoas nas bancadas, para um dispositivo de cinco seguranças privados. Os árbitros entenderam interromper o encontro e pedir a presença de elementos da PSP no local, que compareceram mas, como não estavam destacados para o encontro, não ficaram no recinto. Face ao número insuficiente de efetivos de Assistentes de Recinto Desportivo, os árbitros entenderam dar por terminada a partida.
Ao Jornal ‘O Regional’, João Maia, diretor do Hóquei da AD Sanjoanense e delegado da ADS na partida, resumiu a situação: “Em primeiro lugar, condenamos, tal como ficou bem explícito no nosso comunicado divulgado nas nossas redes sociais, qualquer tipo de violência em contexto desportivo, ou não. Numa altura em que cada vez mais a violência está infelizmente presente na nossa sociedade, um evento desportivo tem de ser uma festa e primar pela diferença.
Fomos muito bem recebidos em Viana do Castelo por uma Direção encabeçada pelo presidente Jorge Longarito que merece uma palavra de grande reconhecimento pela honestidade, cortesia e fair-play que sempre demonstrou na preparação do jogo. A partida estava a decorrer sem incidentes, a ADS estava a demonstrar a superioridade inequívoca que tem demonstrado neste campeonato, até ao momento. A cerca de 22 minutos do final, há uma bola que sai do rinque, é devolvida por um adepto do Juv. Viana da bancada que, no entanto, a atirou contra o nosso capitão João Ramalho. Depois disso, gerou-se uma confusão entre as claques das duas equipas que se alastrou para fora das bancadas, não tendo afetado famílias e crianças, apesar dos desentendimentos inaceitáveis a que assistimos. A dupla de arbitragem parou o jogo, pediu presença policial para que o mesmo fosse retomado, efetivamente esse contingente policial veio ao pavilhão, mas foi-nos explicado pelo Comissário da PSP de Viana do Castelo que, como não estavam destacados para o jogo, vieram ali para resolver um conflito, até já resolvido e acalmado quando a PSP chegou, e que por isso não poderiam ficar para concluir a partida. A dupla de arbitragem perguntou ao dispositivo de segurança privada se asseguravam a ordem para o que faltava a jogar, ao que o chefe da segurança respondeu que tinha 5 elementos, dois deles feridos nas escaramuças, e não podia assegurar a ordem com dispositivo tão reduzido. Assim sendo, os árbitros deram como terminada a partida.
No final do jogo, o presidente do Juventude de Viana reconheceu o erro de planeamento, pois a ADS avisou na segunda-feira que iam cerca de 100 adeptos a Viana do Castelo e, na sexta-feira, por escrito, aumentou essa previsão para 150 adeptos. O Juventude de Viana tinha distribuído, durante a semana, vários convites pela cidade sendo que a lotação no Pavilhão José Natário seria de cerca de 500/600 adeptos para um dispositivo de 5 seguranças. Revelou-se claramente um erro de planeamento do Juventude de Viana, que é alheio à AD Sanjoanense. Aguardamos, agora, que o processo corra os trâmites normais no Conselho de Disciplina da FPP, com a maior serenidade”, referiu.

ADS estava a ganhar e a dominar
No jogo jogado, a ADS, apoiada por cerca de 200 pessoas que viajaram de São João da Madeira, estava a ganhar e a dominar o Juventude de Viana. Em jogo estava a liderança do campeonato, presa por dois pontos com vantagem para os homens de Reinaldo Ventura. José Almeida fez o primeiro, na primeira parte, e Alex Mount, pouco antes da interrupção da partida, elevou para 0-2 no segundo tempo. A ADS estava a efetuar uma grande exibição e o resultado só não era mais volumoso, devido à boa exibição do guardião contrário, Bruno Guia.
A Sanjoanense, ainda assim, manteve a distância para o terceiro classificado, que é o CD Póvoa, com três pontos de avanço, poveiros que perderam em casa, por 3-1, com a Oliveirense B. No próximo sábado, às 18h00, a Sanjoanense recebe precisamente os poveiros, em embate importante na luta pela subida.

39 Recomendações
423 visualizações
bookmark icon