Vítor Pereira rende Miguel Resende no banco da Sanjoanense

Vítor Pereira rende Miguel Resende no banco da Sanjoanense

Miguel Resende já não é o treinador da Sanjoanense. O técnico “colocou o lugar à disposição há umas semanas”, segundo se pode ler num comunicado divulgado pela secção de hóquei em patins, mas a situação “só foi efetivada na paragem de Natal” de maneira a operar-se uma “transição suave”. O técnico sai ao fim de onze jornadas, com os alvinegros no primeiro lugar, em igualdade pontual com o HA Cambra somando sete vitórias, dois empates e duas derrotas. A Sanjoanense não demorou muito a encontrar o sucessor e entregou o leme a outro homem da casa: Vítor Pereira que está, assim, de regresso ao clube que subiu de divisão em 2013/14. Depois disso, Vítor Pereira, que já tinha conseguido em 2012/13 um inédito apuramento para a final-four da Taça de Portugal, alcançou duas permanências no primeiro escalão, até sair no final da época 2015/16 para ingressar no HA Cambra. Vítor Pereira começou esta temporada no Infante de Sagres, mas tinha saído há pouco tempo do comando dos portuenses.
Na hora do regresso, Vítor Pereira pediu o apoio de todos os sanjoanenses e deixou uma palavra ao antecessor, Miguel Resende. “Não tinha em mente um regresso, nem sequer para representar um clube, era meu objectivo estar ligado a outro tipo de projetos, no entanto surgiu o convite e tratando-se da AD Sanjoanense e vindo apenas com a missão de ser mais um a ajudar, aqui estou eu. Penso que no seio da ADS todos me conhecem de uma forma ou de outra, penso que sabem a forma apaixonada que vivo a modalidade; a forma de estar e de trabalhar também é conhecida por parte da direcção, da maioria do staff e Atletas, sendo assim não existe muito para dizer. É conhecido que não gosto de “não ganhar”, e sempre que entro num ringue de hóquei procuro chegar à vitória, dignificando aqueles que represento. É com essa minha forma de estar que regresso, para ser mais um a ajudar o Hóquei em Patins da AD Sanjoanense a regressar ao lugar que lhe pertence. Quero deixar ma palavra a todos que até agora deram o seu melhor pela equipa e que por momentos vão estar mais afastados (mas com o seu trabalho presente), o meu obrigado pelo vosso trabalho e dedicação e que no final do campeonato possamos juntos comemorar pois, se for possível atingir o objectivo, será sempre uma vitória de todos e de toda a família Sanjoanense. Uma Palavra ao Diretor Técnico Inglês Carlos Amaral, que apesar de estar a contar com a minha colaboração de uma forma mais intensa na preparação para os Roller Games em Julho, compreendeu esta minha opção e me deu abertura para este regresso. Um enorme obrigado à minha família por me deixarem tentar viver o sonho mais uma vez, só espero estar à altura. Nesta nossa nova caminhada vou contar com o apoio mais direto do Prof José Nabuco Costa, do Franklin Silva , e com todos aqueles que se queiram juntar e partilhar para ajustar e tentar acrescentar algo que possa fazer a diferença e levar-nos ao nosso objectivo. Teremos muito Trabalho pela frente numa época onde o campeonato se encontra equilibradíssimo, com um mês de janeiro em que teremos 3 difíceis encontros onde como sempre teremos os nossos adeptos a ajudar-nos a ter disponibilidade para superar as adversidades e conquistar os três pontos de forma suada e honrada como merecem. Temos qualidade, temos trabalho feito, vamos concentrar-nos nos detalhes para tentarmos estar ainda melhor jogo a jogo. O que nos interessa é o futuro e agora será hora de estarmos focados no trabalho, com o desejo de pôr o Caldeirão ao rubro com a Força Negra a puxar por todos e a festejarmos vitórias”.

#AmorSemDivisão

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of