Vítor Pereira estreia-se com vitória convincente

Vítor Pereira estreia-se com vitória convincente

Ac. Espinho, 4 – Sanjoanense, 7

Pavilhão Arquiteto Jerónimo Reis, em Espinho

Árbitros: André Portal e Marco Gomes (AP Aveiro)

Ac. Espinho: Cláudio Bessa, André Pinto (C), Tiago Ferraz, David Castaño e Fred Saraiva
Suplentes: Tiago Santos, Bruno Moreira, Pedro Silva, Carlos André Rodrigues e Miguel Costa
Treinador: Nélson Gomes

Sanjoanense: Tiago Rodrigues, Xavier Cardoso, Pedro Cerqueira, Alex Mount e Afonso Santos
Suplentes: Marco Lopes (C), Duarte Terra, João Cruz, Pedro Rego e José Almeida
Treinador: Vítor Pereira

Golos: Tiago Ferraz (12’), Pedro Cerqueira (13’, 23’ e 32’), Carlos André Rodrigues (21’), José Almeida (22’ e 22’), Fred Saraiva (37’), Xavier Cardoso (37’), João Cruz (37’) e André Pinto (39’)
Disciplina: Cartão azul para Tiago Ferraz (32’), Fred Saraiva (40’), André Pinto (44’) e Pedro Silva (49’)
Faltas: 13-15
Foi com uma vitória convincente que Vítor Pereira se estreou no regresso ao comando técnico da Sanjoanense, ele que, antes do fim de 2018, havia substituído o treinador Miguel Resende nos alvinegros.
A Sanjoanense sabia que o dérbi em Espinho podia ser perigoso, até porque, do outro lado, estava uma formação em crescendo de forma e com bons valores individuais, mas os homens da capital do calçado foram dominadores em grande parte do encontro e arrancaram uma vitória que teve tanto de convincente como de justa.
O início dos alvinegros foi forte, com várias oportunidades, com destaque para duas ocasiões isoladas que Alex Mount desperdiçou, muito, também, por mérito do experiente guarda-redes Cláudio Bessa, que ia tapando os caminhos da baliza. Contra a corrente de jogo, Tiago Ferraz inaugurou, aos 12’, o marcador, mas a Sanjoanense, apoiada por cerca de três centenas de adeptos, não demorou muito a responder e empatou, no minuto seguinte, por Pedro Cerqueira, através da conversão de uma grande penalidade.
A partida entrou numa toada de maior pragmatismo e só foi desbloqueada por uma grande jogada de Bruno Moreira, atleta ex-Sanjoanense, que fez mais de meio golo para Carlos André Rodrigues que, ao segundo poste, encostou para o 2-1.
Um golo sofrido nunca é bom mas, para os visitantes, parece ter acontecido em boa hora pois, no espaço de um minuto, transformaram um 2-1 num 2-4. José Almeida, com um desvio à boca da baliza, empatou e consumou a reviravolta, a concluir um contra-ataque iniciado por Alex Mount. Ainda havia tempo para Pedro Cerqueira, outra vez de penálti, fazer o 2-4, que dava motivos para sorrir aos sanjoanenses na ida para os balneários.
No segundo tempo, Tiago Ferraz viu azul aos 32’ e Pedro Cerqueira, no livre-direto, completou o hat-trick. Fred Saraiva, também de livre-direto, reduziu, mas o líder da II Divisão voltou a recorrer aos golos em catadupa para disparar no placard. Xavier Cardoso (37’) e João Cruz (37’) fizeram o 3-7 e André Pinto, de grande penalidade, fixou o resultado final.
Segue-se, este sábado, uma receção ao Famalicense, às 17h30, no Pavilhão dos Desportos, em São João da Madeira. A Sanjoanense beneficiou, ainda, do empate do HA Cambra em Valença para, agora, ser líder isolada com dois pontos de vantagem face aos valecambrenses.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of