Sociedade

Resposta Social tem capacidade para 30 utentes mas poderá vir a aumentar

• Favoritos: 17


A funcionar desde julho de 2019, o CACI, que funciona no edifício de Souto da Costa, em Fajões, com gestão da Misericórdia de S. João da Madeira, tem capacidade para 30 utentes, mas poderá vir a acolher mais utentes.

A Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira inaugurou, na última terça-feira, dia 21, no âmbito das comemorações do 27.º aniversário da elevação de Fajões a vila, o Centro de Atividades para a Capacitação e Inclusão (CACI), no edifício de Souto da Costa, naquela vila oliveirense, estrutura que adquiriu em 2018.
Trata-se de uma resposta social que “não existia” até que a Misericórdia de S. João da Madeira assumiu os destinos daquela estrutura, que viria a ser instalada em Souto da Costa, numa área onde tinha funcionado o ATL, depois de uma grande intervenção em obras de melhoramento realizadas. O Provedor da Misericórdia anunciou que encontrou no Fundo Rainha Dona Leonor, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, “a ajuda que necessitávamos para poder proceder ao arranjo das antigas instalações do Centro de Dia e transformá-las num CACI, bem adaptado às exigências e características destes utentes”.
José Pais Vieira lembrou que se tratou de um investimento de 99.000,00 euros, que mereceu um financiamento de 31.000,00 euros por parte do Fundo Rainha Dona Leonor. A restante despesa de 68.000,00 euros “constituiu encargo próprio da Misericórdia de S. João da Madeira e foi solvida por meio de um financiamento contraído junto de entidade bancária”, disse o provedor no seu discurso.
Atualmente com capacidade para 30 utentes, há ainda a possibilidade deste número vir a aumentar. O Centro de Atividades entrou em funcionamento em julho de 2019, mas a pandemia da covid-19 impediu a sua inauguração naquela altura. Esta resposta social funciona entre as nove horas da manhã e as seis da tarde, servindo os 24 moradores do Lar Residencial, e alberga ainda mais seis utentes externos.
O provedor defendeu que foi “importante e crucial o modo como, logo na primeira visita, Inez Ponce Dentinho, do Conselho de Gestão do Fundo, se apercebeu do valor” desta resposta social e da qualidade de vida que iria permitir aos utentes. “A sua sensibilidade para este tema permitiu-lhe apresentar aos seus parceiros da Direção uma proposta de auxílio no financiamento para obra, que rapidamente foi aprovado”.
O provedor defendeu que a misericórdia veio para Fajões com “forte propósito” de ajudar e desenvolver a ação social nesta freguesia. “O nosso trabalho e investimento já realizados demonstram bem esta nossa firme determinação”, enfatizou. Mas o desejo da instituição não é de ficar por aqui: “Estamos neste momento a concorrer ao PRR para obtermos financiamento e contratualização para aumentar em 20 camas o Lar de Idosos Dr.ª Leonilda Matos”.
Trata-se de uma obra orçamentada em meio milhão de euros e que pode ter comparticipação estatal. “Acreditamos que a nossa candidatura irá ser aprovada, de modo a ser possível continuar a responder positivamente aos constantes apelos que os idosos nos dirigem, solicitando a nossa proteção”, resumiu José Pais Vieira.

17 Recomendações
76 visualizações
bookmark icon