Sociedade

Notícias e reportagens que marcaram o ano

• Favoritos: 47


Em 2022, foram várias as notícias e reportagens publicadas n’O Regional’ que marcaram a história do jornal, no ano, aliás, em que o mesmo assinalou o centenário.

Janeiro
A 1 de janeiro de 2022, ‘O Regional’ completou 100 anos de existência. A primeira página da edição deste ano foi uma premissa para os momentos altos e homenagens que vieram a acontecer ao longo do ano. Neste contexto, o jornal que é conhecido como o “livro de atas de S. João da Madeira” fez-se notícia, tendo sido lançado um suplemento especial do centenário, onde foram recordados os assuntos mais badalados ao longo dos últimos 100 anos, bem como publicadas algumas mensagens de felicitações àquele que é um dos periódicos mais antigos do país.
Foi ainda notícia o munícipio ter sido condenado a pagar 20 mil euros por assédio moral, num caso que remonta a 2009 e envolveu a ex diretora da biblioteca municipal. Colaborador do jornal desde 1952, Samuel Bastos foi também entrevistado.
A cidade ter mais de 600 idosos, com 65 ou mais anos, a viverem sozinhos e o hospital-de-dia de oncologia passar para o terceiro piso da unidade sanjoanense foram outras notícias do primeiro mês do ano, assim como “não limpar dejetos de animais pode custar até 600 euros”, com donos de animais a alertar para casos recorrentes. Foi ainda destacada a exposição nos museus da cidade de sapatos, chapéus e vestidos da fadista Amália, que atuou em S. João da Madeira nos anos 50.

Fevereiro
Nos resultados das eleições legislativas, os sanjoanenses preferiram o PS e, apesar de comprar fiado ser ainda uma prática recorrente na cidade, os comerciantes confiam cada vez menos, de acordo com a primeira edição de fevereiro.
Foi entrevistado o juiz conselheiro jubilado António Ferreira Girão, que frisou ter tido o seu trabalho “sempre” reconhecido por S. João da Madeira. “Nascimentos caem 10% na cidade” com os casais a adiar ter filhos foi outra notícia do mês.
Ainda em fevereiro foi notícia uma mulher com covid-19 ao relento com os seus bens, que posteriormente passou para um quarto de pensão, e Miguel Oliveira ter-se sagrado campeão Nacional de mergulho em apneia indoor.
‘O Regional’ noticiou também haver mais de 300 sanjoanenses a receber Rendimento Social de Inserção, sendo a faixa etária a mais beneficiar desse apoio a que se encontra entre os 0 e os 18 anos.

Março
Em março, recordamos os 45 anos de democracia no concelho e demos nota da construção do Flag Hotel, que deverá abrir em 2024, representando cinco milhões de euros e 12 novos empregos. Também o Festival ‘Poesia à Mesa’ regressou ao formato presencial.
Foram ainda dados a conhecer casos de desempregados que se tornaram empresários e noticiado que após dois anos de negociações, a Misericórdia adquire o Centro Paroquial de Nogueira do Cravo.
Também houve espaço para falar dos valores e motivações dos escuteiros, que existem na cidade há quase 20 anos, dando ainda nota de uma nova associação ‘Help-U’ par ajudar ucranianos que fugiram da guerra, além de serem abordadas “vantagens e desvantagens da paternidade depois dos 40”.
“Taxistas sanjoanenses apostam na era digital”; “crianças ucranianas já estão integradas nas escolas” da cidade e “Festival de Teatro volta à cidade em formato presencial” foram outras notícias deste mês, em que foi anunciada uma visita do Presidente da República à Misericórdia e dada nota de se terem atingido sete mil utentes nas consultas de dentista do Centro de Saúde.

Abril
23 cruzes sem o tradicional beijo voltaram a juntar famílias na páscoa e a conclusão da instalação de 13 válvulas redutoras de pressão apressava o desejo de munícipio de entrar no top 10 dos concelhos com menores perdas de água.
A cidade tem mais de 20 arrumadores de carros em várias artérias e, em articulação com a Agência Portuguesa do ambiente, a Câmara quer sensores para medir o nível de humidade no solo, noticiou-se igualmente.
Os Presidentes da Câmara eleitos depois de 25 de abril de 1974 falam do trabalho feito em democracia e um agente da PSP é acusado de matar jovem namorada de ‘Pirata’, num caso que remonta a 2020.
Marcelo Rebelo de Sousa vem à cidade e destaca que a Misericórdia “soube acompanhar a vida da comunidade” e o projeto ‘Lugares de Encontro’ dos Ecos Urbanos fala de como “cada mulher mãe, sem recursos financeiros razoáveis e muitas vezes sem rede familiar, é uma resistente”.

Maio
É divulgado o regresso de “A Cidade no Jardim” e publicada uma entrevista com Simplício Gomes de Pinho, que fala de como a ACAIS “também teve heroínas a combater a pandemia”. Os bombeiros comemoram 94 anos e o comandante quer uma corporação “cada vez mais feliz e motivada”.
Em entrevistas, Moisés Ferreira admite que a sua referência política em S. João da Madeira é o operariado e Urgel Martins considera que o estádio da Sanjonanense “é bonito e tem caráter, mas está obsoleto”.
Por sua vez, médicos de família falam de como são portadores de boas e más notícias e decorreram as cerimónias do 38º aniversário da elevação de S. João da Madeira a cidade.
São ainda notícia as obras no Palacete dos Condes e os três milhões de euros previstos no PRR para “robustecer” a ação social municipal e comunidades desfavorecidas. Além disso, a venda de auto-testes nas farmácias da cidade disparou, tendo aumentado também os internamentos no CHEDV.

Junho
Mantendo 50 postos de trabalho assegurados, a ERT 2 foi consumida pelas chamadas e a empresa de calçado Dieba anuncia investimento de dois milhões de euros em nova fábrica.
‘A Cidade no Jardim’ contou com menos 20 entidades do que em 2019 e uma petição, com meia centena de assinaturas em dois dias, pediu o encerramento do crematório. São ainda divulgadas as atuações de Syro e Canário nas Festas da Cidade.
Neste mês, é também notícia a cidade ser pioneira na adesão ao compromisso zero resíduos, uma certificação à escala europeia, e as obras de ampliação do Centro Tecnológico do Calçado.
Alberto Manuel de Aguiar Pacheco é entrevistado e diz acreditar já ter feito tudo “e até mais do que esperava fazer”.
Dois anos depois, regressou ‘A Cidade no Jardim’ com um balanço positivo da organização. A pandemia faz disparar os números das pessoas apoiadas pela ‘Sopa Solidária’ e no âmbito do 1º Direito a Câmara mobiliza proprietários para reabilitação de habitações.
É divulgada a Feira do Livro e noticiamos que o elevador avariado no Centro Coordenador de Transportes dificulta o acesso a pessoas com mobilidade reduzida e que a limpeza daquela infraestrutura custa à Câmara 10 mil euros anuais. Além disso, os funcionários da empresa Águas de S. João dizem-se vítimas de assédio moral, com o Conselho de Administração a refutar as acusações.

Julho
Em julho, o Presidente da Junta, Rodolfo Andrade, deu a primeira entrevista desde que tomou posse, na qual defendeu não ter como prioridade assumir novas competências. O hospital-de-dia de ontologia atingiu as 3.500 consultas e no andebol da sanjoanense destaca-se o primeiro título nacional de masters.
Os bombeiros sanjoanenses combatiam fogos em diferentes zonas do país e o Lar Residencial da CERCI foi aprovado pela Segurança Social e Paulo Correia da Silva tomou posse como novo presidente da instituição, sucedendo a António Cunha. Além disso, a Câmara dá 30 dias a inquilino para desocupar cafetaria do rio Ul por degradação do espaço, com o concessionário a dizer que a responsabilidade das obras é do munícipio.
Uma marca internacional, com um investimento de 10 milhões de euros, vai criar 200 postos de trabalho na cidade e, em Assembleia Municipal, trabalhadores das Águas de S. João contradizem-se.
O administrador do Centro Médico da Praça, Fausto Sá, dá nota e que o grupo vai abrir um ‘mini hospital’ e é dada nota do “orgulho indescritível de quem cuida dos netos”, por ocasião do Dia dos Avós.

Setembro
Em entrevista, Jorge Cortez deseja que no final do mandato do atual Governo, “S. João da Madeira tenha o problema da habitação resolvido” e é noticiado que o Tribunal de Trabalho e Juízo e Execução, a funcionar em Oliveira de Azeméis, podem vir para S. João da Madeira.
O Centro de Memória e da Indústria “aguarda financiamento” a Ministra do Trabalho esteve na Creche Albino Dias Garcia para assinalar o arranque do programa nacional de creches gratuitas.
O concurso para novo estacionamento no centro da cidade continua sem interessados e os populares pedem mais casas de banho públicas. Já o Gin Sessions levou milhares ao centro da cidade.
“Milheirós não é um assunto encerrado e vai acontecer”, diz João Carlos Silva em entrevista. Um ano depois das eleições autárquicas, os candidatos fazem um balanço da governação na Câmara. É ainda notícia uma mulher que burlou amante e é obrigada a devolver milhares de euros.

Outubro
O cineasta sanjoanense André Gil Mata filmou na cidade “Sob a Chama da Candeia” e falou ao jornal sobre essa longa-metragem. É também notícia que pombos continuam a ser alimentados ilegalmente e que a autarquia vai recrutar inspetor para fiscalizar infrações.
A 11 de outubro, ‘O Regional’ recebe a medalha de Mérito Municipal em Ouro e Sidónio Pardal é anunciado comissário das comemorações do centenário da emancipação concelhia.
O fim do concurso de decorações de natal, neste ano, também é noticiado, sendo ainda publicada uma entrevista com o professor universitário sanjoanense André Silva.
Neste mês, foi lançado o livro que assinala o centenário do jornal ‘O Regional’, da autoria de Daniel Neto, com uma cerimónia que decorreu na Casa da Criatividade.

Novembro
Partiu o ex diretor do jornal ‘O Regional’ Manuel Pereira da Costa, depois de uma vida dedicada à cultura e a causas nobres.
Desde janeiro, 35 sanjoanenses sofreram um AVC e o CHEDV acompanha 450 sobreviventes por ano. A cidade alarga o programa de vacinação contra rotavírus a filhos de estrangeiros, mesmo que não estejam recenseados.
O Ministro da Saúde inaugurou a Escola de Formação Luís Vega e o investimento nas luzes de natal baixou para menos de metade.
ALDI criar 20 novos postos de trabalho diretos na cidade, depois de um investimento de 4,5 milhões de euros e a abertura da nova estrada de Arouca até ao nó da A32, que vai permitir redução do tempo de viagem a sanjoanenses e arouquenses que trabalhem na cidade, foram outras notícias do mês.

Dezembro
O Centro de vacinação covid mudou-se da sala dos fornos da Oliva Creative Factory para o Centro de Saúde e o secretário de estado do Ordenamento do Território veio inaugurar a ciclovia do parque do rio Ul, apelando ao uso de bicicleta nas deslocações citadinas.
Há cerca de 30 cegos na cidade e recorda-se que a biblioteca tem um centro de leitura especial desde 2007. Em entrevista, a vereadora Paula Gaio afirma que o paradigma da habitação em SJM vai “seguramente” melhorar.
Se o projeto for avante, a Linha do Vouga deverá terminar junto à Linha do Norte, em Espinho.
A CERCI assinala 43 anos e é noticiado que as obras de modernização e ampliação do edifico deverão estar concluídas em 2023.

47 Recomendações
229 visualizações
bookmark icon