Sociedade

Município lança concurso público para o TUS

• Favoritos: 72


Contrato terá duração de sete anos e é exigido ao operador a utilização de autocarros elétricos.

Em reunião camarária, o executivo aprovou por unanimidade a abertura do concurso público para um novo operador do TUS, devido à necessidade de abrir o setor “à concorrência”. O documento segue agora para a Autoridade de Mobilidade de Transportes, para parecer prévio, regressando novamente à reunião camarária e tendo de passar ainda no crivo da assembleia municipal.
O contrato com o operador, responsável pelo serviço público de transportes de passageiros para o Município de S. João da Madeira TUS - Linha Verde e Linha Azul, terá a duração de sete anos. O privado, explicou o presidente da autarquia, Jorge Sequeira, estará obrigado a utilizar autocarros elétricos. “Isto é o que justifica a duração contratual, o prazo necessário para amortizar os investimentos. Os autocarros elétricos são mais caros, mas o custo de operação é muito mais reduzido em termos de combustível e manutenção”, apontou Jorge Sequeira. O autarca adiantou que devido à “situação atual”, está prevista a “duplicação anual dos encargos” do TUS, o que evidencia “o esforço financeiro que a câmara municipal faz para a melhoria da qualidade do serviço”, gratuito para os cidadãos. O autarca deu conta de que, após trabalho no terreno feito pela técnica de mobilidade da autarquia, se concluiu que “há procura em quase todas as paragens e que há consolidação e habituação a este serviço”. Foram também realizados inquéritos, informou o edil, onde as pessoas demonstraram estar “genericamente satisfeitas com o serviço”, que tem uma cadência de “hora em hora”. O executivo propôs, por isso, manter o serviço, “atendendo às características da cidade e ao acréscimo dos encargos”, a “solução que parece ser mais indicada e razoável”. O preço contratual não deverá exceder 1,75 milhões + IVA. A viatura a operar na Linha Verde (standard) terá uma lotação mínima de 30 lugares sentados e 42 lugares de pé, enquanto a da Linha Azul (minibus) terá uma lotação mínima de 28 lugares sentados e uma lotação máxima de 38 lugares.
Tiago Correia, vereador da Coligação A Melhor Cidade do País, sublinhou a oportunidade de debater novamente o tema, após o parecer prévio, - dando tempo para aprofundar a análise ao documento - e concordou que a aposta no transporte elétrico “deve ser o caminho”. A proposta foi aprovada por unanimidade.

72 Recomendações
154 visualizações
bookmark icon