Sociedade

Mulheres-livro contam histórias de vida reais e duras

• Favoritos: 9


Abordam uma doença “violenta”, e que, de um dia para o outro, entrou nas suas vidas, alterando-as para sempre. São testemunhos de quem viveu dias de medo e incerteza quanto ao futuro.

Os livros deram lugar a conversas, partilhas de emoções e respostas a questões, por vezes, difíceis de responder. Ouviram-se relatos de quem viveu a sua maior prova, ao vencer o cancro. São doentes oncológicos e cuidadores que relatam a sua experiência na luta contra a doença. Tratou-se de uma iniciativa do Pelouro da Saúde do Município de S. João da Madeira, que dinamizou uma atividade de Inovação Social, designada por Biblioteca Humana. Na Biblioteca Municipal, os livros deram lugar as histórias reais contadas na primeira pessoa.
No passado sábado, dia 28, o assunto escolhido para arranque da iniciativa foi a Oncologia. Uma das convidadas foi Paula Gaio, Vereadora do Município, que, em dezembro de 2019, pediu uma suspensão temporária de mandato, por “motivo de doença comprovada”.
Revelou no seu “livro da vida real” que a doença chegou sem avisar, e antes de falar com os filhos seguiu o conselho que lhe deram de tomar um calmante. “A adrenalina do início é toda canalizada para fazer tudo o que me disseram, mas, ao mesmo tempo, ter médicos em quem confie”, relevou.
Perante uma plateia atenta, onde os silêncios predominavam, numa sala com cerca de uma dezena de mulheres, assumiu que aquilo que mais lhe custou foi de ter que partilhar com as pessoas mais próximas o momento por que passava e de pensar que, durante algum tempo, pararia de trabalhar para se dedicar exclusivamente à saúde.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3894 de O Re­gi­onal,
pu­bli­cada em 2 de junho de 2022

9 Recomendações
103 visualizações
bookmark icon