Sociedade

Lixeira na Zona Industrial preocupa empresários e populares

• Favoritos: 45


Móveis, roupa, embalagens de comida vazias, plásticos com fartura, restos de materiais de construção, embalagens variadas e até tampas de sanita é algum do lixo que se acumula a céu aberto numa parte mais reservada da Zona Industrial das Travessas.

A Câmara Municipal de S. João da Madeira não escapa às críticas, que também são contundentes em relação à falta de civismo da população, pela colocação indevida de lixo na via pública.
A ampliação da Zona Industrial das Travessas, que possibilitou a colocação de novos lotes industriais ao serviço da economia, permitiu também a criação de vários parques de estacionamento naquela zona. De acordo com a denúncia feita a ‘O Regional’ por comerciantes daquela zona da cidade, que pediram reserva de identidade, a situação parece estar a ser “recorrente” e tem “vindo a piorar nos últimos tempos”. Roupas, móveis embalagens de comidas vazias, vários plásticos, restos de materiais de construção, fraldas, produtos de higiene e até uma tampa de sanita, um cenário que tem vindo a incomodar comerciantes e transeuntes.
A culpa, dizem, também é das silvas e do arvoredo que ficam por cortar. “Há aqui umas escadas que estão todas tapadas pelo arvoredo e já ninguém por lá passa”, referem. A juntar a tudo isto, são zonas “escondidas” e que ajudam quem pretende fazer destes locais uma “lixeira a céu aberto”.
Revelam ainda que a autarquia tem “fechado os olhos” a este local. “Há sinaléticas tapadas com a vegetação” e há muito que deixaram de ser estacionamentos “airosos e seguros” para quem trabalha nas empresas desta zona industrial.

Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa n.º 3954, de 21 de setembro ou no formato digital, subscrevendo a assinatura em https://oregional.pt/assinaturas/
45 Recomendações
113 visualizações
bookmark icon