Sociedade

Dia do Refugiado com mostra gastronómica e apresentação de documentário

• Favoritos: 61


Junta de Freguesia e a Cruz Vermelha de S. João da Madeira uniram-se para celebrar uma data que marca a força e coragem das pessoas refugiadas, que tiveram que fugir de seu país para escapar a conflitos ou perseguições.

O Dia Mundial do Refugiado é uma data internacional designada pelas Nações Unidas para homenagear as pessoas refugiadas em todo o mundo. Assinalado todos os anos a 20 de junho, a data celebra a “coragem e a força” das pessoas que foram forçadas a deixar o seu país de origem devido a conflitos ou perseguições.
Nesse sentido, a Junta de Freguesia de S. João da Madeira, em parceria com a delegação da Cruz Vermelha desta cidade, uniram-se para celebrar, pelo segundo ano consecutivo, o Dia Mundial do Refugiado.
Joana Correia, diretora da delegação da Cruz Vermelha, recorda que a instituição começou a “construir, na cidade, uma grande comunidade de migrantes e refugiados, em particular do Afeganistão”, e assegura que, atualmente, “mais de 15 famílias” são abrangidas pelo protocolo de acolhimento da Cruz Vermelha, o que totaliza mais de 60 pessoas, em “diferentes níveis de autonomização”.
Segundo esta responsável, uma grande maioria esteve presente no evento, colaborando “não só com a sua presença, mas também através da mostra gastronómica e da participação no documentário apresentado”. Nesta edição, assegura que foi possível perceber que “há ainda muito a fazer, ao nível do acolhimento”, nomeadamente na “prontidão das respostas e na qualidade dos serviços oferecidos, mas percebemos também que ainda há esperança de construção de uma nova vida, agora, em segurança e liberdade”.
O encontro realizou-se na sede da Junta de Freguesia, nos Paços da Cultura, e contou com um jantar volante, aberto a toda a população, onde os sabores de diversos países, foram “apreciados”, com principal destaque para a Síria, Afeganistão, Brasil, Turquia e Portugal. Todas as iguarias foram confecionadas pelas várias famílias de refugiados e imigrantes que se encontram a residir em S. João da Madeira.

Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa n.º 3994, de 27 de junho de 2024 ou no formato digital, subscrevendo a assinatura em https://oregional.pt/assinaturas/

 

61 Recomendações
81 visualizações
bookmark icon