Sem-abrigo encontrado sem vida no estacionamento da Oliva

Sem-abrigo encontrado sem vida no estacionamento da Oliva

Um sem-abrigo, de 44 anos, foi encontrado morto na última semana, ao fim da tarde, no antigo parque de estacionamento da Oliva, em S. João da Madeira, admitindo-se que tenha morrido de frio.

Um homem, de 44 anos, foi encontrado sem vida, ao final da tarde de quinta-feira, dia 31, no antigo parque de estacionamento da Oliva, em S. João da Madeira.
O alerta foi dado à PSP cerca das 17h30 e, segundo fonte policial, tratava-se de “um homem sem-abrigo conhecido e há muito que se encontrava sinalizado, referenciado e acompanhado” por uma das instituições da Rede Social de S. João da Madeira, deu conta Hélder Andrade, Comissário da PSP, a ‘O Regional’.
Tudo indica que Ricardo Pereira, natural de Cucujães, Oliveira de Azeméis, que se encontrava com muita regularidade na Praça Luís Ribeiro como arrumador de carros, tenha passado a noite num local onde, ao que parece, pernoitava, por vezes, com outros sem-abrigo da cidade.
No local, onde foi encontrado o cadáver, ficaram alguns haveres do indivíduo, entre os quais os cartões que lhe serviam de colchão e o protegiam do frio do pavimento exterior. Havia no local ainda vários cobertores.
O óbito foi confirmado no local pelo delegado de saúde e o cadáver foi transportado pelo Bombeiros de S. João da Madeira para O Instituto de Medicina Legal do Hospital São Sebastião, em Santa Maria da Feira, para ali ser autopsiado, apesar de não existir “qualquer” indicador de homicídio, refere fonte policial.
Segundo apurámos, tratava-se de um sem-abrigo “crónico” que, apesar dos esforços, “não queria ser realojado e não queria outro modo de vida”, deu conta fonte que acompanhou o seu processo.
O frio é um dos principais “inimigos” destas pessoas e costumam pedir nesta altura roupa quente. Ricardo poderá ter morrido de frio. A mesma fonte garantiu-nos ainda que estas pessoas, na sua maioria, consomem álcool ou drogas, alimentam-se mal e vivem das esmolas que pedem.
A PSP esteve no local e tomou conta da ocorrência.

 

António Gomes Costa

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of