“S. João da Madeira é o concelho onde existe mais probabilidade de haver contágio de Covid-19”

“S. João da Madeira é o concelho onde existe mais probabilidade de haver contágio de Covid-19”

S. João da Madeira é o concelho onde existe “mais probabilidade de haver contágio” de Covid-19. Uma possibilidade calculada, tendo em conta vários aspetos, segundo Henrique Oliveira, matemático do Instituto Superior Técnico.

“S. João da Madeira é o concelho português onde existe mais probabilidade de haver contágio de Covid-19”. A garantia é de Henrique Oliveira, matemático do Instituto Superior Técnico, que faz as contas através do “número de casos, densidade populacional e o tamanho do concelho”, já que se trata do concelho mais pequeno do país com cerca de 8 quilómetros quadrados do seu território.
Assim, o especialista refere que o risco de contágio em S. João da Madeira é também maior nesta cidade, com apenas uma freguesia, uma vez quem, “se as pessoas que têm covid-19 saírem à rua, existe um maior risco de outros serem contagiados”, já que se trata de um concelho pequeno com cerca de 22 mil habitantes (2011).
O matemático, em declarações ao Jornal Diário do Porto Canal, explicou também que, “na região Norte, há três concelhos, Porto, Braga e Matosinhos com muitos casos e coeficiente de risco”. Na verdade, o Norte e Centro do país são as regiões mais afetadas pela Covid-19 em Portugal, segundo os dados do barómetro Covid-19, qu, todas as semanas, revela a evolução dos casos por concelho, para identificar áreas onde seja necessária uma ação rápida.
O especialista considera também que esta região é uma “espécie de Lombardia, como foi Itália, ou seja, uma zona de grande incidência desta pandemia.”
O certo é que o número de casos de infetados no concelho tem-se mantido estável nos últimos dias. Conforme dados divulgados pelo Município na sua página do Facebook, que lhe são fornecidos diariamente pela autoridade de saúde local, são 65 os casos confirmados e 25 em vigilância.
Lembre-se que o presidente da Câmara de S. João da Madeira, questionado recentemente pelo ´O Regional’ sobre a postura dos sanjoanenses face ao estado de emergência, referiu que a autarquia tem feito dois apelos fundamentais: em primeiro lugar, “à tutela e cuidado dos mais vulneráveis”. Em segundo lugar, “ao rigoroso cumprimento das regras sanitárias do estado de emergência”. Jorge Sequeira afirmava que, em ambos os aspetos, a adesão “tem sido muito boa. É certo que a respeito das restrições de deslocação, vários munícipes reportam situações que consideram ser anómalas. Essas situações são discutidas com a PSP, que tem atuado. Igualmente, para sensibilizar as pessoas para o acatamento das regras, circulam três viaturas a difundir apelos sonoros nesse sentido”.
O autarca dizia ainda que as pessoas têm demonstrado “grande capacidade de resistência e entreajuda. E têm surgido ações de animação e cooperação entre vizinhos muito estimulantes”.
A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 200 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.
A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Portugal contabilizava na última terça feira 24322 casos confirmados de infeção, e 948 mortos associados à covid-19 segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia. 

António Gomes Costa

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.