Professora sanjoanense agredida por mãe de aluno

Professora sanjoanense agredida por mãe de aluno

Uma professora da Escola Básica da Torrinha, no Porto, residente em S. João da Madeira foi agredida “na cara, com vários socos e pontapé”, à porta daquele estabelecimento de ensino, por uma encarregada de educação. A docente foi transportada para hospital de Santo António.

A agressão aconteceu na última quarta-feira, dia 27, à porta da Escola Básica da Torrinha, no Porto, durante o intervalo da manhã. A vítima, uma professora de S. João da Madeira, de 45 anos, encontrava-se acompanhada por dois colegas quando foi interpelada pela mãe de um aluno do 3.º ciclo, a quem Lígia Pinto, nem sequer dá aulas. “Agrediu-a na cara, no peito, puxou-lhe e arrancou-lhe imensos cabelos. A agressão foi brutal e terrível”, e garante que “tivemos imensa dificuldade em conseguir retirar a senhora que estava num estado de raiva”, referiu ao Jornal de Noticias, Teresa Silveira, colega da professora agredida.
Esta docente mostrou-se muito revoltada com a situação, uma vez que “estamos a falar de crianças de oito e nove anos que têm o exemplo de posturas como esta encarregada de educação”, e que, no dia seguinte, se apresentou na escola, “normalmente, para levar os filhos”, e “sem a presença da polícia que protege e faz vigilância às escolas”, assumiu Teresa Silveira que, garante, todos os professores desta escola estão solidários com a professora sanjoanense. O ‘Regional’ tentou falar com Lígia Pinto, mas não foi possível até ao fecho da nossa edição. Fonte próxima da docente sanjoanense garantiu-nos que na origem da violência poderá ter estado uma “chamada de atenção que a Lígia terá feito, poucos dias antes, ao filho da senhora, durante o recreio”.

Professora assistida no Hospital

Segundo apurámos, a polícia foi chamada ao local cerca das 10h50, mas, quando chegou, a agressora, de 28 anos, já não se encontrava no estabelecimento de ensino, tendo sido identificada mais tarde pelas autoridades.
Lígia Pinto foi assistida no Hospital de Santo António e deslocou-se no dia seguinte ao Instituto de medicina Legal para fazer exames.
Quem conhece a docente sanjoanense descreve-a como uma “excelente” profissional e uma “pessoa fantástica, que adora a profissão que tem”. Segundo soubemos, já deu aulas em S. João da Madeira, mas integra os quadros da Escola Básica da Torrinha, que faz parte do Agrupamento de Escolas Rodrigues de Freitas há cerca de 14 anos.
Segundo indicação da Escola Básica da Torrinha Lígia Pinto esteve ausente Quinta e Sexta. “Como se meteu entretanto as mini férias de carnaval não sabemos se regressa ao ativo na quinta-feira, dia 7”.

António Gomes Costa

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of