Política

Parque dos Milagres continua a dividir águas

• Favoritos: 34


O Parque dos Milagres voltou a ser assunto na última reunião camarária, com a Coligação PSD/CDS a criticar as justificações dadas por Jorge Sequeira sobre o não avanço do projeto de reestruturação. Na sessão anterior, o presidente da Câmara tinha justificado a decisão com o facto de o Parque dos Milagres ser um “parque histórico de Portugal” e que uma intervenção ficou suspensa com vista à preservação da sua identidade. Agora, Tiago Correia defendeu que há várias intervenções em “parques históricos do país e que eles não perdem identidade”, dando o exemplo de Sintra ou Serralves. O vereador recordou que, em outubro de 2018, a autarquia deliberou por unanimidade “executar um estudo de intervenção e reabilitação que valorize o património” do parque, para salientar: “É preciso termos em atenção estas coisas porque, se não, fazemos aqui deliberações e depois elas não são cumpridas”, constatou. Em resposta, Jorge Sequeira recapitulou os argumentos usados na última reunião camarária para afirmar que “não estão excluídas intervenções que visem melhorar o parque” ou promovam a sua manutenção. Sobre a deliberação mencionada pela oposição, o edil lembrou que foi "mantido o diálogo com a anterior Câmara", apontando que chegou a existir uma tentativa de “deslocação conjunta ao local” que não se concretizou. “Obviamente que estou disponível para irmos ao local com arquitetos paisagistas e pensarmos em conjunto sobre o que fazer com o parque”, reforçou, acrescentando que o parque é alvo de manutenção frequente a diversos níveis. O concurso para o restauro e reabilitação do café do parque, acrescentou Sequeira, ficou deserto. A autarquia vai lançar uma segunda tentativa.


Medida do Governo “liberta” verbas

O Governo aprovou recentemente o financiamento de medicamentos a idosos que beneficiem do Complemento Solidário para Idosos, uma "boa notícia" que a Coligação PSD/CDS quis trazer à reunião camarária de 13 de maio. O vereador João Almeida apontou que antes o financiamento do Estado era de 50%, aumentando agora para 100%, pelo que a verba disponibilizada pela autarquia no apoio a idosos para a compra de medicamentos vai ser libertada. Por isso mesmo, o vereador sugeriu avaliar o montante que ficará disponível e refletir sobre o seu destino, que poderá reforçar o apoio a medicamentos para idosos, ou ser alocado a outra área social onde existam carências. O presidente da Câmara concordou que se trata de uma "excelente notícia" e lembrou "um antecedente" com o anterior Governo, quando implementou o apoio à renda. "Aquilo que fizemos, no arrendamento, foi justamente ver as pessoas que estavam apoiadas no nosso programa e passar para outras, aumentando o número de pessoas apoiadas", exemplificou Jorge Sequeira, afirmando que o mesmo critério será aplicado no caso do apoio a medicamentos. A questão será estudada, garantiu o edil.

Parque infantil na rua do Poder Local "ainda encerrado"

Tiago Correia, vereador da Coligação A Melhor Cidade do País, denotou que as obras na rua do Poder Local estão já concluídas, mas que o parque infantil “ainda está encerrado” e com “fitas” a vedá-lo, questionando os motivos para tal. Tiago Correia deixou ainda outro alerta. As sarjetas na parte central da praça do Poder Local “estão mais altas do que a respetiva rua”. “O declive está completamente ao contrário”, sinalizou, pedindo à autarquia para averiguar a situação. Em resposta, o presidente da Câmara garantiu que os parques infantis “estão completamente operacionais” e que a vedação no parque do Poder Local “prende-se com a plantação de relva”, que em breve estará consolidada, permitindo disponibilizar o equipamento à população. Quanto às sarjetas, o edil prometeu averiguar, destacando o acompanhamento que a obra teve por parte do município, tendo sido “alvo de várias correções”. “Vou ver se escapou alguma coisa”, afirmou.

 

 

 

34 Recomendações
110 visualizações
bookmark icon