Pedro Silva renuncia ao cargo de vereador

Pedro Silva renuncia ao cargo de vereador

O vereador eleito do PS para a Câmara Municipal de S. João da Madeira, Pedro Silva, apresentou, na passada segunda-feira, a sua renúncia ao mandato, com efeitos imediatos, alegando “incompatibilidade da vida de docente com a de vereador”.

O vereador do PS Pedro Silva, responsável pelas áreas do Desporto e Juventude do município sanjoanense, eleito nas eleições de 2017, renunciou ao mandato, tendo deixado já de exercer funções. “Este processo teve dois momentos: eu enviei, dia 26 de Dezembro, uma carta a solicitar a suspensão de funções de 3 de Janeiro a 30 de Agosto de 2019, para me tentarem resolver a questão da acumulação e do salário deste ano letivo. Perante os argumentos que usei, o presidente respondeu-me a dizer que não tinham enquadramento legal e, por isso, tive que pedir a resignação e já saí definitivamente”, assumiu o vereador à nossa reportagem.
A notícia foi avançada através de nota publicada na página da Câmara Municipal, ao início da tarde do passado dia 31. Nessa nota, o município faz saber que Pedro Miguel Ribeiro da Silva “apresentou, esta segunda-feira, a renúncia ao mandato de vereador da Câmara Municipal de S. João da Madeira».
Pedro Silva encontrava-se numa situação que o “impedia” de estar na vereação, pois os “horários e as tarefas da escola com o cargo da Câmara não eram compatíveis”.
Jorge Vultos Sequeira, presidente do Município, enalteceu o trabalho e empenho do vereador no exercício do cargo, salientando, em particular, o seu “contributo para o programa de ética municipal no desporto, para o LaboSer e para a adesão do Município ao programa Portugal a Nadar”.

“Juventude e desporto não merece um vereador a meio tempo”

Rosário Gestosa irá substituir Pedro Silva na vereação

Na mesma nota, a autarquia revela já que o cargo será ocupado por Rosário Gestosa, membro que se segue na lista socialista, também ela docente, ex-membro do anterior executivo da Junta de Freguesia. Desconhece-se até ao momento se a nova vereadora irá assumir o cargo como vereadora a tempo inteiro ou a meio tempo.
“O balanço deste desafio é muito positivo, quer pela experiência, quer pelas sementes lançadas”, mas a situação estava a ficar “insustentável”, não restando “alternativa” nesta decisão.
Recorde-se que, em Dezembro último, Pedro Silva assegurava a ‘O Regional’ que esta sua decisão se prendia com questões laborais, uma vez que se encontrava com “problemas com o Ministério da Educação por causa da acumulação”.
Recorde-se que as «sessões de saúde laboral», que decorrem na autarquia de S. João, tiveram a orientação de Pedro Silva.
Resta agora saber em que regime irá ficar a nova vereadora, uma vez que, também sendo professora, depara-se com as mesmas dificuldades de gestão de disponibilidade de tempo para ocupar o cargo que Pedro Silva assumia. Segundo se sabe, a vereadora irá ficar a “meio tempo”, uma situação “injusta”, pois o pelouro da “juventude e desporto não merece um vereador a meio tempo”, mas é a “tradição e a opção política”, remata Pedro Silva.

António Gomes Costa

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
António Ferreira
Visitante
António Ferreira

Diz lá caro Pedro tu não saíste, Como não eras do aparelho correram contigo. Confessa à gente.

José Reis
Visitante
José Reis

Como é isto? Estamos a ser informados de tudo o que se está a passar? Abandona-se assim um cargo para o qual se foi eleito sem explicações?
Que grande aldrabice se está a comunicar. Digam a verdade. Haja transparência! Transparência senhor Doutor Sequeira.