Opinião

Palavras do tempo, no nosso tempo... Vitrais…

• Favoritos: 24


Esta foto representa o quarto vitral e o último, alusivos a Santo António os quais fazem parte do património da capela, situada no coração da nossa cidade. Por baixo deste vitral, está uma lápide com a seguinte inscrição:

OFERECIDO PELAS EXMAS. SENHORAS ARLINDA BARROSO DE PINHO ADYR BARROSO DE PINHO ESPOSA E FILHA DE MANUEL GOMES DE PINHO - 19 DE MARÇO DE 1935

Neste vitral, contemplamos as figuras de Santo António, que tem nas suas mãos a Hóstia consagrada, do ateu com o seu jumento, um fardo de feno, e ainda outros figurantes, testemunhas de um acontecimento inesperado e espantoso para aquele tempo. As ocorrências que estão escritas e com as quais o povo crente sempre as considerou como; “Os Milagres de Santo António”.
Durante um dos habituais sermões de Santo António sobre a Eucaristia, um homem herege “petrificado”, levantou-se e gritou a protestar; “eu só acreditarei que Cristo está realmente presente na Hóstia consagrada, e se vejo o meu jumento a ajoelhar-se diante do ostensório”. Sem qualquer dúvida, António aceitou o desafio. Entre eles ficou combinado que o jumento estaria sem comer durante os próximos três dias.
Num local preestabelecido, se apresentou Santo António, que tinha nas suas mãos o Ostensório e a seu lado estava o herege com o seu vacilante jumento o qual, mesmo quase morto de fome, deixou de lado a apetitosa pastagem que lhe oferecia o seu dono e foi ajoelhar-se diante do Santíssimo Sacramento.
Santo António, nunca se aproveitou dos milagres para conquistar, como um verdadeiro discípulo e apóstolo de Cristo, mas sim absorver das almas com muitas orações e com o seu exemplo de iluminantes pregações. Por toda a Europa cristã e em poucos anos, esta adquiriu uma nova jovialidade de fé, de boa vontade e com “um rosto novo”.
A sua tarefa, não se limitava somente à assídua pregação, pois tinha outros encargos que estavam sobre a sua alçada, como por exemplo; o de Superior dos Frades do norte de Itália. Foi também o Fundador dos Estudos de Teologia na sua Ordem. Em França, ensinou em Bolonha, Montpellier, Tolosa e em Padova (Itália).
Nos seus poucos momentos livres, dedicou-se a compilar as sua obras, que lhe proferiu o título, de Doutor da Igreja.

Termino com um belo pensamento do nosso Santo António:
“Quanto mais aprofundamento lançares o alicerce da humildade, tanto mais alto poderás construir o edifício”.

24 Recomendações
93 visualizações
bookmark icon