Opinião

Mensagem

• Favoritos: 14


Qual o segredo de chegar longe!...
Segundo o pensamento de Mark Twain, ele diz que esse segredo consiste em começar.
Mas todo o começo é baseado na fé, na esperança, e no amor.
É muito importante acreditar que esse começo vai ter sucesso.
Depois, o acreditar tem por base a esperança, pois se não houver esperança não há começo.
Mas, o mais importante, é o amor que se põe na tarefa que se quer iniciar.
Ele arrisca, tudo sofre, tudo suporta, causa dor, cansaço, angústia, mas vai em frente.
Não é verdade que o ser humano baseia toda a sua vida na fé?...
Acreditamos na história dos nossos antepassados sem termos estado, nessa altura, presentes nos acontecimentos, ali narrados;
Acreditamos nos nossos políticos, que tantas vezes nos deixam desiludidos;
Temos plena confiança, quando entregamos o coração e toda a nossa vida a uma pessoa que um dia fez palpitar todo o nosso ser e despertou em nós, tanta confiança!...
Apesar de sabermos que alguns defeitos foram encontrados, tanto num como no outro a quem nos queremos entregar, logo surgiu diante dos nossos olhos a semente da esperança de que ele ou ela possam mudar.
Tanta ternura, tanto carinho sentimos que deixamos pai, mãe, casa, terra, amigos e demos um salto no escuro, na esperança de sermos felizes.
No entanto, os sofrimentos, as amarguras, a desilusão, mataram o mais importante: O amor que não foi alimentado. Por isso faltou o essencial.
No plano religioso acontece o mesmo. Temos muita Fé, vamos a muitas missas, rezamos muito e ainda chegamos à esperança que vamos ser salvos devido a esses dois pilares, mas o triângulo não está fechado. Ficou com uma abertura, por onde toda a nossa religiosidade se esvai. Faltou o amar, como Jesus amou.
É deveras confrangedor, o que se passa na nossa Igreja. Transmitiram-nos a Fé e deram-nos esperança, mas o amor de alguns representantes da mesma não aconteceu e causou descrédito, sofrimento, escândalo e a sua confiança foi ferida.
Jesus um dia disse:
-O que fizerdes às escondidas será proclamado nos telhados. O triângulo tem de ser fechado.
Se o amor faltar, falta o principal. O amor a Deus leva à Fé e à esperança que Ele esteja a nosso lado no nosso caminhar.
Madre Teresa de Calcutá na Índia não pregava a fé. Amava os desvalidos, deitados nas ruas cheios de fome e todos sujos, arranjando dinheiro, para os recolher na casa que fundou.
Outras raparigas a seguiram e assim surgiu a congregação das Irmãs da Caridade.
Na Índia Hinduísta, foi admirada pela sua tolerância e recebeu o prémio Nobel da Paz.
Paulo Coelho traduziu um livro de Henry Drummond cujo título é : Dom Supremo.
E esse dom supremo é o amor.
E quais são os seus principais ingredientes:
-Paciência, bondade, generosidade, humildade, delicadeza, entrega, tolerância, inocência, pois não se ressente do mal e sinceridade.

14 Recomendações
40 visualizações
bookmark icon