Militares das Forças Armadas dão formação de limpeza e desinfeção de superfícies

Militares das Forças Armadas dão formação de limpeza e desinfeção de superfícies

Numa iniciativa que decorreu a nível nacional, militares das Forças Armadas estiveram, na semana passada, nas três escolas secundárias da cidade. Objetivo: dar formação de limpeza e desinfeção de superfícies perante a nova realidade pandémica.

Militares das forças armadas foram os responsáveis por ministrar uma formação teórico-prática de limpeza e desinfeção das instalações escolares, agora que as escolas irão voltar a abrir as portas para os alunos do 11º e 12º anos de escolaridade.
A formação no Agrupamento de Escolas João da Silva Correia decorreu no dia 7, no Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior no dia 9 e no Agrupamento de Escolas Dr. Serafim Leite no domingo, dia 10.
Nos auditórios das escolas e cumprindo todas as regras de distanciamento social, os assistentes operacionais das escolas foram o público-alvo da formação, os quais tiveram também a oportunidade de colocar todas as questões e tirar todas as dúvidas.
No caso da Escola Serafim Leite, a formação decorreu na Casa da Criatividade porque, tal como explicou a ‘O Regional’ a diretora do Agrupamento, Anabela Brandão, “como a Autarquia solicitou que outras assistentes operacionais da Câmara estivessem presentes, passamos a ação para a Casa da Criatividade para que pudessem estar cumpridas todas as normas de segurança”. Esta responsável adiantou que “o balanço foi muito positivo e, segundo os presentes, deu para perceber melhor quais são os cuidados a ter na desinfeção dos espaços”.
António Garcia, diretor do agrupamento João da Silva Correia, faz um balanço “muito positivo” desta ação, que “permitiu aos assistentes operacionais esclarecer dúvidas e, sobretudo, lhes deu um sentimento maior de segurança relativamente aos procedimentos e comportamentos a adotar, não só aquando da reabertura dos espaços escolares, mas também nesta fase preparatória”.
No Agrupamento Oliveira Júnior participaram 39 assistentes operacionais de todo o Agrupamento, número semelhante no Agrupamento João da Silva Correia.

“Câmara tem stock de equipamentos”
Na última reunião de Câmara, o Presidente da Autarquia assegurou que o município facultou a Casa Criatividade para esse fim. “Os equipamentos de proteção individual estão a ser distribuídos pelas Forças Armadas. E cada escola está a desenhar o seu plano de circulação, para aulas e refeições, dentro da sua autonomia. Nós, Proteção Civil, estamos à inteira disposição das escolas para dar o apoio técnico. Relativamente às creches, vão ser feitos testes aos funcionários”.
Jorge Sequeira lembrou ainda que a “câmara tem stock de equipamentos para qualquer rutura ou qualquer emergência. E daremos o apoio técnico e aconselhamento necessário”. As ações foram acompanhadas pelo coordenador municipal da Proteção Civil.
Recorde-se que as escolas secundárias voltam a abrir as portas no próximo dia 18, mas apenas para os alunos do 11º e 12º anos de escolaridade. Definir regras de higiene redobrada, desinfeção de espaços, arejamento de salas, circuitos de distribuição de pessoas, de entradas e saídas de alunos, docentes e não-docentes, são tarefas que estão a ser definidas pelas respetivas escolas.
Em todas as ações participaram também as assistentes operacionais das escolas EB1 e jardins de infância, estes últimos com reabertura prevista para 1 de junho.

António Gomes Costa

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.