Manuel Correia demite-se do CDS/PP

Manuel Correia demite-se do CDS/PP

Manuel Correia anunciou que se vai demitir do CDS/PP, partido de que era militante há 34 anos. Justificando a sua decisão com o “descalabro” a que considera estar votado o partido a nível local pelo “seu estado de subserviência”, apresentou igualmente o pedido de renúncia ao mandato de deputado na Assembleia Municipal de S. João da Madeira.

Militante do CDS/PP desde 23 de Janeiro de 1985, Manuel Correia desenvolveu “uma militância activa tendo acompanhado e participado em todos os momentos de glória eleitoral que o Partido conseguiu atingir a nível local entre 1985 a 2001”, sendo que, além da participação cívica na vida da cidade e do país, desempenhou diversos cargos, quer na estrutura partidária nacional, distrital, quer local.
“Foram 16 anos vividos intensamente e empenhadamente que ajudaram a que o nome e a imagem do CDS fosse engrandecida e enaltecida, contribuindo de forma indelével para a afirmação da cidade e concelho de S. João da Madeira no país como uma das mais fortes referências do desenvolvimento social, económico e ambiental e da modernidade”, refere Manuel Correia em comunicado, sublinhando que nestes anos em que “no exercício democrático do poder local o CDS sempre soube colocar os interesses da cidade acima dos interesses pessoais ou político/partidário”.
Segundo o próprio, a demissão “é a única atitude séria” que considera que pode assumir perante o que considera ser o “descalabro a que o partido a nível local está votado pelo seu estado de subserviência”, acrescentando não estar “disponível para pactuar com esta degradação”.
“Não aceito o tacticismo dos partidos, incluindo o CDS, sobre os interesses da cidade”, refere, considerando ainda que esta é “a única atitude consciente e responsável que tenho de assumir”. “Antes de ser militante do partido sou sanjoanense e cidadão português que acredito nos valores da democracia e da liberdade, não como meros instrumentos de uma luta de poder e pelo poder, mas antes com meios de atingir o desenvolvimento económico e social da minha terra”, diz.
Manuel Correia admite que sai “com mágoa”, mas na “esperança de que esta atitude possa alertar alguns espíritos adormecidos ou talvez inebriados com pretensas futuras recompensas no exercício efémero do poder ou ainda toldadas por relações familiares que impõem a assunção de um ideário seguidista e inconformado com a realidade dos factos”.
Paralelamente à demissão do CDS/PP, Manuel Correia apresentou também a sua renúncia ao mandato de deputado à Assembleia Municipal, com “efeitos imediatos”.
‘O Regional’ contactou o líder da estrutura concelhia do CDS/PP de S. João da Madeira, Luís Ricardo Mota, que, ao início da tarde desta quarta-feira, dizia não ter ainda recebido informação “oficial” sobre este pedido de demissão ao partido e renúncia ao mandato de Manuel Correia. No entanto, sublinhou em declarações ao nosso jornal que esse será uma “decisão dele que não tem em conta qualquer situação com o CDS”. “É uma decisão pessoal”, afiança.
Com a renúncia de Manuel Correia, deverá ser Manuel Luís Almeida a assumir o lugar de deputado no grupo municipal do CDS que, relembre-se, se apresentou às eleições autárquicas em coligação com o PSD.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
José Reis
Visitante
José Reis

Para onde irá o senhor ex-Vice-Presidente da Câmara? Será que vai seguir o caminho de Freitas do Amaral, Basílio Horta e Luís Cambra? Será que vai ser albergado no PS como aqueles? Vamos aguardar.