Macieirense sofreu para seguir na Taça de Aveiro

Macieirense sofreu para seguir na Taça de Aveiro

Macieirense, 3 – Bustos, 2
Campo do Viso em Macieira de Sarnes
Árbitro: Hugo Pinto auxiliado por João Moreira e Marisa Castro

Macieirense: Resende, Vidigueira, Mendes, Gustavo, Serginho (Rosas 66’), Marcelo, Igor, Maia (Jota 59’), Cris (Talhas 22’), Vilar e Gomes
Treinador: Borges

Bustos: Alexandre, Jesualdo (Sarabando 65’), Nelson Reis, Fred, Leo, João Freitas, Tiago Dinis (Bruno Almeida 64’), Xano (Mickael 72’), Márcio, Tiago Reis e Valter
Treinador: Daniel Santos

Disciplina: cartão amarelo para Vidigueira (21’), Tiago Dinis (56’), Maia (57’) e Leo (79’); cartão vermelho para Tiago Reis (80’), Sarabando (85’) e Jota (87’)
Marcadores: Tiago Reis (36’), Xano (43’), Talhas (70’, g.p. e 90+3’, g.p.) e Mickael (89’, p.b.)

Depois de uma primeira parte desastrosa, a boa ponta final do Macieirense fez com que garantisse a passagem aos oitavos de final, sendo agora a única equipa do concelho de Oliveira de Azeméis nesta competição.
Diante de um adversário que milita no terceiro escalão do futebol aveirense, a equipa de Macieira de Sarnes entrou algo displicente na partida e acabou por ver refletido isso mesmo no resultado ao intervalo.
Contudo, as primeiras ocasiões de golo foram suas, primeiro, com Marcelo, na sequência de um canto, a antecipar-se ao guardião visitante e a cabecear ao lado e, pouco depois, com Gomes a cabecear para uma boa defesa de Alexandre, após um cruzamento de Serginho.
Aproveitando a inércia do Macieirense, o Bustos mostrou ser uma equipa aguerrida e ambiciosa e foi sem surpresa que, aos 36 minutos, abriu o marcador por intermédio de Tiago Reis.
Porém, a surpresa não se ficou por aqui, já que, ainda antes do descanso, a formação do concelho de Oliveira do Bairro fez o 0-2, através de Xano, depois de mais um erro defensivo dos locais.
Para o segundo tempo, a equipa orientada por Borges surgiu mais rápida e dinâmica e, só nos primeiros dez minutos, dispôs de três oportunidades, que não conseguiu concretizar.
Logo a abrir, Igor, fora da área, enviou o esférico ao travessão; depois, Gustavo cabeceou um pouco por cima da baliza adversária e, por fim, Talhas, num canto, acabou também por acertar na trave.
Depois deste bom período, o Macieirense não conseguiu manter o mesmo ritmo e pressão, mas o penálti convertido por Talhas, à passagem do minuto 70, foi o balão de oxigénio que a equipa precisava.
Na fase final do desafio, foi evidente a quebra física por parte do Bustos, que, ainda assim, sempre que podia, tentava criar perigo.
Nos instantes finais do encontro, a equipa da casa, em vantagem numérica, acercou-se da baliza forasteira e ainda foi a tempo de efetuar a reviravolta no marcador, com dois golos na sequência de lances de bola parada.
Aos 89 minutos, um auto golo de Mickael, num canto, originou o empate e, pouco antes do apito final, o 3-2 final surgiu através de uma nova grande penalidade convertida por Talhas.
Apesar das várias mudanças efetuadas por Borges no onze inicial, onde o jogador júnior Igor efetuou os 90 minutos, esta partida foi a prova que, independentemente da divisão que estiver o adversário, todos os jogos devem ser sempre encarados com atitude e determinação, de forma a evitar resultados negativos ou surpreendentes.

Paulo Rui

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of