IAPMEI reuniu bolseiros e empreendedores na Oliva

IAPMEI reuniu bolseiros e empreendedores na Oliva

O Voucher Jumpstart reuniu, na Sala dos Fornos da Oliva Creative Factory, os bolseiros e empreendedores de todo país da segunda edição do StartUp Voucher, uma iniciativa do IAPMEI, que tem como principal objectivo promover o desenvolvimento de projectos empresariais.

Do Hub Creativo do Beato, em Lisboa, no ano anterior, este evento migrou para a sua 2.ª Edição em S. João da Madeira, com o apoio da Sanjotec, incubadora acreditada no âmbito desta medida e que tem vindo a apoiar vários projectos empreendedores do Startup Voucher desde a primeira edição.
A Sala dos Fornos da Oliva Creative Factory foi o espaço escolhido para acolher o evento, que teve lugar no passado dia 17 de Janeiro, e marcou o arranque da segunda edição do StartUp Voucher, com apresentação do humorista Nilton e presença do presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira e do secretário de Estado da Economia e do presidente do IAPMEI.

“Que das vossas ideias surjam algumas Olivas”

O exemplo empreendedor sanjoanense e em particular da Oliva esteve presente nos discursos de abertura. O presidente da Câmara recordou que eram nos fornos que dão nome à sala onde decorria o evento que eram galvanizadas as banheiras da Oliva, empresa que esteve à frente do seu tempo em muitas áreas.
“S. João da Madeira é o concelho do empreendedorismo e da indústria”, afiançou Jorge Sequeira, lembrando que, apesar de ser o município “mais pequeno do país em território”, S. João da Madeira é “muito grande em valor”, tendo conquistado a sua autonomia administrativa por, já em 1926, ser “a freguesia mais pujante em termos industriais do distrito de Aveiro”.
De um pequeno concelho com quase duas centenas de fábricas de chapelaria, com o declínio do uso do chapéu e da sua indústria, S. João da Madeira soube adaptar-se transferindo a sua “força empreendedora” para outros sectores, como o calçado e até os lápis. Capacidade empreendedora que pode hoje ser visitada através do “programa fascinante” de Turismo Industrial.
O autarca sublinhou ainda, perante a plateia de jovens oriundos de todo o país, que hoje este espírito empreendedor traduz-se também nas incubadoras e centros de negócios Sanjotec e Oliva Creative Factory, como promoção de empresas tecnológicas e criativas.
“Perceberam pela intervenção do presidente da Câmara porque estamos neste local”, afirmou Nuno Mangas, presidente do IAPMEI, sublinhando que S. João da Madeira vive uma “tradição industrial que se tem vindo a reinventar”, com toda uma “história empreendedora”, que acredita poder ser “inspirador” para muitos dos jovens que, através deste programa, estão a “construir novas ideias e empresas”.
O responsável máximo do IAPMEI destacou os resultados do StartUp Voucher, que classificou com “muito interessantes e expressivos”, avançando que a maioria dos candidatos “tem formação superior”, sendo que o “desequilíbrio de género” registado na primeira edição foi agora ultrapassado.
“Contem com o IAPMEI”, disse Nuno Mangas, presidente do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação, que apontou o exemplo da antiga metalúrgica sanjoanense – de que “quase todos já ouvimos falar” – para motivar os jovens empreendedores: “que destas empresas, das vossas ideias surjam algumas Olivas”.
O secretário de Estado da Economia, João Correia Neves, elogiou o “acto de coragem” em “arriscar” dos empreendedores. O governante deixou também uma palavra especial ao Turismo Industrial de S. João da Madeira, pela sua missão de “valorizar a boa história industrial deste território”. Até porque é “da nossa capacidade empreendedora e industrial que vem o desenvolvimento económico”.
Neste evento de abertura, João Correia Neves destacou a “missão do IAPMEI” na construção de “boas soluções para o tecido económico”, num papel de “promoção do desenvolvimento económico que o Governo quer valorizar”.
O evento contou ainda com a orientação do humorista Nilton numa palestra dirigida aos jovens empreendedores e de uma sessão de discussão com empreendedores de sucesso da edição anterior, cuja moderação esteve a cargo da Sanjotec.
No final, os participantes tiveram também oportunidade de debater e assistir aos testemunhos de empreendedores que beneficiaram anteriormente do programa numa sessão de networking entre os vários participantes, entidades e outras personalidades relacionadas com o ecossistema empreendedor.

Mais de 800 bolsas atribuídas 

O StartUp Voucher destina-se a jovens portugueses ou residentes em Portugal com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos que não tenham empresas constituídas ou fontes de rendimento.
Com uma duração entre quatro a 12 meses, este programa proporciona aos participantes um apoio financeiro, através de bolsas, no valor mensal de 691,70 euros, sendo que, no máximo, poderão ser atribuídas duas bolsas a cada projeto empresarial. O StartUp Voucher dispõe ainda de assistência técnica, mentoria e um prémio para a concretização do projecto e da constituição da empresa.
Nas edições de 2016 e 2018, o programa recebeu um total de 817 candidaturas, das quais 473 foram aprovadas, correspondendo a 809 bolsas para empreendedores.

Joana Gomes Costa

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of