Funcionários municipais já fizeram mais de 1500 contactos telefónicos de acompanhamento e apoio

Funcionários municipais já fizeram mais de 1500 contactos telefónicos de acompanhamento e apoio

Nestes tempos de pandemia, as instalações desportivas do município de S. João da Madeira estão encerradas para combater a propagação da Covid-19, mas quem aí trabalha continua a prestar serviço à comunidade, apoiando à distância quem mais precisa de companhia neste período difícil de isolamento social.
É nesse contexto que está a ser desenvolvida a iniciativa #fazemoscompanhia, no âmbito da qual a Câmara de S. João da Madeira, através da sua Divisão de Desporto, contacta diariamente por telefone com as pessoas de mais de 60 anos que frequentavam a Escola de Natação do município, que se encontra temporariamente encerrada.
O objetivo deste programa municipal de proximidade é proporcionar momentos de diálogo e perceber eventuais necessidades das pessoas contactadas, a maioria inscritas nas aulas de hidroginástica sénior, de forma a ajudá-las a enfrentar estes momentos de maior isolamento, eventualmente encaminhando situações para serviços de apoio social da autarquia.
Também a Divisão de Ação Social da autarquia tem vindo a realizar contactos com quem mais precisa, que pode contactar a Câmara através das seguintes linhas telefónicas: 

» 969 290 106 ou 256 200 237 – Programa Municipal de Entregas ao Domicílio
» 256 200 237 – Apoio Psicológico
» 256 200 271 – Apoio ao Isolamento  
 Somando os contactos realizados pela Divisão de Ação Social com os da Divisão do Desporto, já foram efetuados cerca de 1500 chamadas telefónicos com munícipes “para perceber que todos estão bem, que ninguém está isolado ou esquecido, para que as pessoas saibam que há uma rede montada para as proteger”, como refere o Presidente da Câmara.
 
Contactos na área da Educação
 Refira-se ainda que, nas últimas quatro semanas, foram também registados, pela Divisão de Educação, 1358 contactos por telefone e e-mail sobre assuntos diversos, nomeadamente ao nível de três programas em concreto:

  • Refeições para alunos de famílias de estratos socioeconómicos desfavorecidos;
  • “Ensino à Distância”, articulação com professores e agrupamentos de escolas;
  • Apoio psicopedagógico e social a alunos e suas famílias.
    Jorge Vultos Sequeira apela a todos para que estejam “muito atentos” a quem possa estar sem acesso a informação ou de alguma forma fragilizado e sem contacto, alertando a Câmara Municipal para essas situações, de forma que as pessoas em causa possam ser auxiliadas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.