“Estávamos cada vez mais sólidos e competentes”

“Estávamos cada vez mais sólidos e competentes”

A época para a equipa sénior de basquetebol da Sanjoanense chegou ao final, ainda antes do esperado, devido à pandemia do novo coronavírus. Esta não foi a vontade de treinador e atletas, mas a força das circunstâncias assim o obrigou. O treinador João Tiago faz um balanço positivo, em época de grandes mudanças, e os atletas consideram que o grupo “era fantástico e estávamos cada vez mais sólidos e competentes”, afirma o capitão da equipa, Sílvio Rodrigues. Para a secção, este foi um ano positivo, com a equipa sénior “a fazer uma época de elevada qualidade, praticando um basquetebol que atraiu muito público ao Pavilhão Paulo Pinto”, refere João Antunes.

A época 2019/2020 do basquetebol sénior chegou ao final. Numa decisão conjunta entre várias federações, foi assente colocar um ponto final na competição, não havendo campeões nem descidas de divisão. Esta medida foi tomada já muito depois dos escalões de formação terem também interrompido as suas competições.
‘O Regional’ esteve à conversa com João Antunes, dirigente da secção, que, apesar desta contrariedade provocada pelo novo coronavírus, faz um balanço positivo da época.
Ao nível do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido na formação, João Antunes considera que nos últimos anos tem sido no sentido de recuperar a sua qualidade,  “com um bom leque de treinadores e com uma aposta clara e contínua no minibasquete”.
O dirigente salienta o facto de que, desde a época de 2016/2017 até à presente época 2019/2020, o número de atletas inscritos no minibasquete aumentou de 54 para 100, num crescimento que diz ser “fruto da nossa aposta estratégica e do trabalho realizado pelo coordenador Tiago  Bastos, em contato permanente nas escolas da cidade, em ação de divulgação da modalidade”.
 Sobre a época dos escalões de formação, apesar das condicionantes ocorridas, “acabou por ser positiva, com o bom trabalho realizado pelos nossos treinadores”. E, mesmo depois desta fase, em que os atletas foram obrigados a ficar em casa, “o trabalho realizado pelos treinadores foi fundamental, pois eles mantiveram o contacto com os seus atletas, incentivando a prática da modalidade, propondo desafios, fazendo com que a atividade física continuasse a fazer parte do seu quotidiano”, assegura.
 Perante estes resultados, João Antunes é perentório ao afirmar que, “depois desta demonstração de qualidade, por parte dos nossos treinadores, a aposta é para continuar”, garante.
Já em relação à equipa sénior feminina, o dirigente alvinegro realça a manutenção da aposta na equipa, “com um assinalável sucesso”, lembrando que na altura da paragem se encontravam no 1º lugar da série. “A equipa demonstrou uma maturidade, espírito de equipa e qualidade de jogo acima da média”, afirma.
 Por último, a equipa sénior masculina, em ano de grandes mudanças, considera que a equipa fez uma época “de elevada qualidade, praticando um basquetebol que atraiu muito público ao Pavilhão Paulo Pinto”. Recorde-se que, até à paragem do campeonato, “era uma equipa em crescimento e a comprovar estão as quatro vitórias nos últimos cinco jogos realizados na Proliga”. Desta forma, considera que os objetivos da equipa sénior foram cumpridos.
 “Tentamos reagir a esta adversidade com calma e serenidade, pois tudo o que se passava no mundo e nosso país obrigava a muita prudência. Ouvimos as entidades competentes, acatámos as suas recomendações e respeitámos, porque mais importante que a competição é a saúde dos nossos atletas, treinadores e adeptos”, assegura.
Da parte da equipa técnica, João Tiago confirma que, “em época de grandes mudanças na equipa e mesmo com este final abrupto, não posso deixar de considerar que foi positiva. O grupo sentia que estava a evoluir e queríamos acabar a época a demonstrar esse crescimento”, assegura.
Também a seguir pela mesma linha de raciocínio está a equipa. Segundo o capitão, Sílvio Rodrigues, “foi uma pena não ter sido possível terminar a temporada. O grupo era fantástico e estávamos cada vez mais sólidos e competentes. Senti que o nosso público reconhecia a qualidade da equipa e isso deixa-me orgulhoso”. Deixa a certeza aos adeptos de que “vamos voltar ainda mais fortes”.
 Mas quando acontecem situações anómalas como esta, em termos financeiros, o clube sentiu os reflexos desta interrupção. “Como é natural, e dado a época menos positiva que atravessamos, teremos que ajustar o nosso orçamento a esta nova realidade. Estamos a preparar a nova época tendo em conta as restrições que advém da atual situação, mas com o objetivo principal traçado de manutenção da qualidade da formação, aposta clara no minibasquete e aposta em equipas seniores masculinas e femininas competitivas”, assegura João Antunes.
 Finda a época, o regresso aos treinos é aguardado com serenidade pela decisão das entidades competentes quanto ao seu início. E, segundo o dirigente, “será sempre com as condições de segurança dos nossos atletas, treinadores e adeptos”, concluiu.

Paulo Guimarães

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.