E vão três empates

E vão três empates

Sanjoanense, 1 – Marítimo, 1
Árbitro: João Casegas (AF Viseu)

ADS: Fábio Santos, Cauê, Ken, Almeida (C), Ruben Syszi, Coulibaly, Terrence, Florentino, Caleb Gazela
Treinador: Nuno Costa

Marítimo B: Edgar, Gonsalo, Mamadou, Aloísio, Nandinho, Francisco, Pedro, João, André, Leandro, André Mesquita
Treinador: Ludgero Castro

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Coulibaly (33’), Almeida (78’), Pedro (54’), Johnson (72’)
Intervalo: 1-1

A Sanjoanense voltou a não conseguir vencer no Estádio Conde Dias Garcia, pela terceira vez consecutiva. No jogo da 21.ª ronda do Campeonato de Portugal, a equipa de Nuno Costa voltou a empatar, numa notória falta de eficácia. Nos últimos jogos, a Sanjoanense desperdiçou nove pontos que, no caso de ter vencido, já poderia estar a liderar o campeonato.
A ‘fórmula do 5x4x2’ foi um fracasso. Sem oito jogadores, Nuno Costa apresentou um meio-campo que ‘emperrou’ no primeiro tempo e que raramente se deu bem com a forte marcação dos homens de Ludgero Castro.
Até começou bem, com Florentino num remate sobre a direita dentro da área a criar perigo e a fazer acreditar que frente ao 11.º primeiro classificado seria possível a equipa regressar às vitórias.
Depois da vitória na Madeira por 2-0 na primeira fase do campeonato frente a este Marítimo, seria expectável vencer, até porque os cinco primeiros se iriam defrontar ente si e, em caso de vitória, poderia colocar a Sanjoanense nos lugares cimeiros. Desperdiçou essa oportunidade, mantendo-se no sexto lugar, a par com o Paredes.
O primeiro tempo foi brilhante pelo golo alcançado desde fora da área, num remate de muito longe do capitão Almeida que, aos 34’, colocou em vantagem a Sanjoanense através dum golaço que fez levantar o Estádio Conde Dias Garcia.
O Marítimo não se intimidou e, numa clamorosa falha de Ken, dois minutos depois, “ofereceu” a bola a Leandro que, descaído pela direita, rematou forte e restabeleceu a igualdade.
Terminava a primeira parte mas, diga-se, o resultado era escasso, dado pertencerem à Sanjoanense as melhores oportunidades.
No segundo tempo, o Marítimo B apareceu mais atrevido e ia conseguindo controlar as operações, tendo a maior posse de bola, obrigando a ADS a procurar alternativas para tentar aparecer em zonas de finalização. A Sanjoanense continuava a abusar dos passes longos, facilmente anulados pela equipa adversária.
Pedia-se uma saída mais em construção a partir de trás, com mais paciência, sem abusar muito dos passes nas costas da defensiva contrária. Depois, foi um festival de golos perdidos, com os avançados a desperdiçarem oportunidades: Caleb, Gazela e Terrence eram os rostos do desalento.
Este foi o terceiro empate seguido da Sanjoanense e, no próximo domingo, a Sanjoanense desloca-se a Cinfães para medir forças na procura de somar uma vitória, algo que escapa à formação de S. João da Madeira vão três jornadas.

António Santos

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of