Sociedade

Criminalidade "com ligeiro aumento” na cidade

• Favoritos: 54


A criminalidade aumentou cerca de “5 a 6% na cidade”, sobretudo devido a burlas nas redes sociais e crimes contra a propriedade. O presidente da junta de freguesia apresentou os dados na última assembleia.

Tal como tinha prometido na última assembleia de freguesia, Rodolfo Andrade revelou os dados sobre a criminalidade na cidade, que recolheu aquando de uma reunião recente com o Comissário da PSP, Hugo Rocha, que está agora de saída da instituição. O presidente da junta de freguesia agradeceu ao comissário o “trabalho excecional” realizado na cidade, afirmando depois que “os números não são tão pessimistas como aquilo que às vezes se vê na comunicação social”. O autarca adiantou que há “problemas graves”, como “sempre houve” e explicou que tem existido “uma mudança do tipo de crimes que se comete". A criminalidade na cidade teve “um ligeiro aumento, na casa dos 5 a 6 %, com destaque para as burlas através das redes sociais e para os crimes contra a propriedade, onde houve um ligeiro aumento”, esclareceu Rodolfo Andrade. Nos crimes contra a propriedade, o governante precisou que se tratam de pequenos furtos, nomeadamente em lojas ou supermercados, onde as pessoas “entram, roubam e fogem”, sendo por vezes apanhadas. Questionado pelo jornal “O Regional”, o autarca detalha que os números reportam a abril deste ano, em comparação ao período homólogo, e sublinha que “não são crimes violentos” e que “a violência não é um drama na cidade”, existindo “episódios pontuais, como sempre houve”.

Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa n.º 3995, de 4 de julho de 2024 ou no formato digital, subscrevendo a assinatura em https://oregional.pt/assinaturas/
54 Recomendações
87 visualizações
bookmark icon