Cultura e Lazer

Recital de Trompetes no Ciclo Musicatos

• Favoritos: 40


No passado dia 23 de março, decorreu o segundo concerto do ciclo Musicatos nos Paços da Cultura de São João da Madeira. Este ciclo de concertos, que já vai na sua 17ª edição, é o resultado de uma parceria entre a Câmara Municipal e a Academia de Música de São João da Madeira. Tem como objetivo promover jovens artistas oriundos das Terras de Santa Maria e da área metropolitana do Porto.
No palco, apresentaram-se os artistas Diego Alfonso, atualmente a frequentar o primeiro ano do mestrado em performance de trompete na Universidade de Aveiro, e José Adriano Amado, ex-aluno da Academia e atualmente finalista da licenciatura em performance de trompete na Universidade do Minho. Os solistas foram acompanhados ao piano pelo professor João Fernandes.
O concerto iniciou-se com o solista Diego Alfonso interpretando o Concerto para Trompete e Piano de A. Arutiunian, seguido do Concerto Scherzo para Trompete e Piano, do mesmo compositor. A escolha das obras de A. Arutiunian, um dos compositores de referência do repertório solístico para trompete, reflete a admiração do intérprete pelo compositor, tanto técnica quanto artisticamente. Diego mencionou sua preferência por apresentar obras de Arutiunian em público devido à sua admiração pelo compositor. Esta admiração foi evidenciada pelo elevado nível artístico com que executou as duas obras, recebendo uma forte ovação do público.
Em seguida, o solista José Adriano Amado orientou sua apresentação para compositores americanos, começando com “Centennial Horizon” de K. McKee. Segundo o compositor, a obra é inspirada em imagens dele e de sua avó no estado do Colorado (EUA), também conhecido como Centennial State, evocando suas montanhas, rios e florestas. Os dois andamentos da obra são nomeados após locais emblemáticos da região: “Aspen Grove” e “Roaring Gunnison”.
A jornada musical pela América continuou com a interpretação da adaptação para trompete de “Rhapsody in Blue” de George Gershwin (1898-1937). Esta obra, de grande popularidade e marcante na carreira do compositor, reflete a influência dos musicais da Broadway e da cinematografia nos EUA. O tema de abertura da obra tornou-se icónico e mundialmente reconhecido após ser utilizado como tema de abertura do filme “Manhattan” (1979), de Woody Allen.
Após uma performance de indiscutível qualidade por parte dos artistas no palco, uma seleção de repertório inspirada e uma excelente receção por parte do público, podemos afirmar que a música e os artistas da Área Metropolitana do Porto e das Terras de Santa Maria estão em excelente forma e merecem ser amplamente recomendados.

 

40 Recomendações
57 visualizações
bookmark icon