Cultura e Lazer

“Precisamos de sociedades bem informadas”

• Favoritos: 27


O ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, esteve em S. João da Madeira para se associar à entrega de livros dedicados à temática da sustentabilidade, a uma centena de cidadãos, numa iniciativa da Autarquia e da Junta de Freguesia.

O livro, a leitura, o conhecimento, a informação, a reflexão, opinião bem formada, a cultura e o ambiente são centrais. Precisamos de estar bem informados para sabermos todos o que fazer, é necessário estarmos unidos para vencer”. Esta foi a garantia ministro do Ambiente, que esteve na última quinta-feira, dia 3, em S. João da Madeira para se associar à iniciativa da Câmara Municipal e à Junta de Freguesia na entrega de livros a uma centena de cidadãos recenseados no concelho, que se estendeu ainda crianças e a jovens com menos de 18 anos. Entre os convidados, estavam os leitores ativos inscritos na Biblioteca Municipal, dedicados à defesa do ambiente, abordando temáticas preconizadas na “Agenda 2030” das Nações Unidas, onde se definem as prioridades e aspirações do desenvolvimento sustentável global, um período até ao final da presente década.
Duarte Cordeiro elogiou a iniciativa dos órgãos autárquicos, que se “uniram para completar todo um trabalho diário das escolas, universidades, bibliotecas e de várias entidades que promovem a ciência e a cultura junto de cada cidadão. São iniciativas como estas que dão passos firmes nesse sentido”.
Com o título “100 Livros, 100 Despertares”, o encontro decorreu no auditório dos Paços da Cultura, numa sessão que visou despertar o interesse e empenho dos leitores num desenvolvimento cada vez mais sustentável, além de constituir mais um incentivo à leitura e à aproximação dos cidadãos ao conhecimento.
Queremos que os livros sejam inspiradores e contribuam para que todos descubram e aprendam mais sobre os temas desde sempre e da atualidade. Precisamos de sociedades bem informadas capazes de identificar e rejeitar falsidades disfarçadas de verdade”, uma vez que “não nos podemos dar ao luxo da manipulação ser uma arma politica e as primeiras vítimas sejam os cidadãos, alertando para a importância de estarmos bem informados e para sabermos todos o que fazer”, assumiu o governante.

Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa de 10 de novembro ou no formato digital, subscrevendo a assinatura em https://oregional.pt/assinaturas/

27 Recomendações
72 visualizações
bookmark icon