Cultura e Lazer

Museu da Chapelaria abriu portas ao Carnaval de Ovar

• Favoritos: 79


O Museu da Chapelaria reuniu chapéus e coberturas de cabeça que desfilaram nos corsos carnavalescos dos últimos 70 anos. Mostra foi inaugurada com a presença dos presidentes de câmara de cada um dos concelhos.

Representantes de diversos grupos de referência do Carnaval de Ovar, um dos grandes eventos do género em Portugal, trouxeram a folia até ao Museu da Chapelaria, o único dedicado a esta temática na península ibérica. Essa foi uma marca bem cincada da inauguração da mais recente exposição realizada nesse equipamento cultural do município de S. João da Madeira.
“Os chapéus foliões do Carnaval de Ovar” é o título dessa mostra, cuja abertura ao público aconteceu no último sábado, num momento que contou com a  presença dos presidentes de câmara de cada um dos concelhos envolvidos na iniciativa - Jorge Sequeira, de S. João da Madeira, e Salvador Malheiro, de Ovar -, bem como de vereadores de ambas as autarquias.
Com ritmos carnavalescos interpretados por banda ao vivo, a inauguração registou grande afluência, com o muito público presente rendido à criatividade das peças em exposição e à qualidade das fotografias de Frederico Martins, que complementam a mostra. Dois aspetos que foram salientados nas palavras proferidas pelos diferentes intervenientes.

“Importante tradição cultural”

“Um dos objetivos desta exposição foi, por um lado, dar destaque ao objeto de estudo do Museu da Chapelaria, que é o chapéu, com uma temática que até agora ainda não tinha sido explorada - o carnaval -, mas por outro também promover e valorizar o Carnaval de Ovar, na sua vertente mais criativa, patrimonial e, sobretudo, artística”, referiu a diretora do museu, Tânia Reis.
“Estamos hoje aqui por causa desta importante tradição cultural do nosso país, da nossa região - o Carnaval de Ovar -, que é uma fonte de paz, de alegria e de convívio para todas as pessoas”, afirmou, por seu turno, o presidente da câmara de S. João da Madeira, destacando também a importância do edifício onde a exposição está patente - o Museu da Chapelaria - que “é uma instituição que está no coração dos sanjoanenses”.
A referência a este equipamento cultural único na península ibérica deu o mote para o autarca anfitrião fazer uma resenha histórica em torno do relevante papel da indústria - em especial, da Chapelaria - na criação e desenvolvimento do concelho de S. João da Madeira.

Mais de 80 chapéus 

O presidente da câmara de Ovar, que se apresentou com roupagem carnavalesca, sublinhou a parceria estabelecida entres os dois concelhos para a realização desta mostra, que, como referiu, revela muito do que é esse evento com uma história de cerca de 70 anos: “Muita, muita criatividade, muito, muito bom gosto, muitas horas de trabalho, muito amor, muita paixão”.
No final das suas intervenções, os autarcas trocaram lembranças, com Jorge Sequeira  a “coroar” o seu homólogo com um chapéu produzido em S. João da Madeira - uma réplica do que era usado pelo grande poeta Fernando Pessoa -, recebendo, por seu lado, publicações sobre o Carnaval de Ovar.
Seguiu-se uma visita à exposição, que resulta de uma parceria entre o município de S. João da Madeira, através do Museu da Chapelaria, e o município de Ovar, através da Aldeia do Carnaval.
Representando 23 grupos carnavalescos, escolas de samba e grupos de passerelle, são mais de 80 chapéus e coberturas de cabeça que, em diferentes épocas, deslumbraram nos desfiles de Ovar. Ficam patentes no Museu da Chapelaria até cinco de março, podendo, assim, ser visitada num período em que se vive o Carnaval, festividade que este ano se assinala a 21 de fevereiro.

79 Recomendações
330 visualizações
bookmark icon