Cultura e Lazer

Coro da ASSP atua em Roma sob orientação de Ana Paula Oliveira

• Favoritos: 60


Em entrevista a ‘O Regional’, Ana Paula Oliveira, maestrina do Coro da Associação de Solidariedade de Professores da Delegação de S. João da Madeira, numa conversa informal partilha os frutos do seu desempenho na área da música.

Aceitou este desafio de criar e dinamizar um grupo coral por três grandes motivos que, desde o início, partilhou com todos os participantes: gosta muito de ensaiar coros, é uma paixão que a acompanha desde sempre e o facto de ser natural de S. João da Madeira significa, nas palavras de Ana Paula Oliveira, que pretende dignificar a sua terra. Confessa que, pelo facto de o grupo ser quase todo constituído por professores e pelo facto de ela própria ser igualmente professora, sente-se no seu meio habitual. “Sinto-me completamente integrada”.
Ao longo dos anos, dinamizou vários grupos corais e todos com as suas diferenças e similaridades. Neste momento, orienta o Orfeão da Feira e o Coro da ASSP. Tanto num coro como noutro os coralistas não se encontram habituados a ler uma pauta, portanto são o que se chama amadores, os verdadeiros amantes da música: gostam de música e gostam de cantar, amam a música.
Trabalha com o Orfeão da Feira há 24 anos e acrescenta que “tem sido uma verdadeira caminhada”. Os elementos do coro a quem vai lecionando vão aprendendo a cantar em grupo, vão aprendendo a guiar-se pela partitura.
Com o coro da ASSP iniciou a caminhada em novembro do ano passado e, segundo as suas palavras, verifica uma evolução muito grande. Sente que há grande entusiasmo por parte das pessoas. “Verifica-se que querem saber mais, querem aprender música, querem aprender a cantar e reconhecem que a música é terapêutica; a música contribui para o aumento do bem-estar e da felicidade”.
Com estreia em Fátima no dia 19 de fevereiro na Capelinha das Aparições, acompanhando a Missa Dominical, esses momentos constituíram uma alavanca para a continuação do trabalho e do empenho dos alunos, acrescenta Ana Paula Oliveira.
No dia 21 de maio, durante um passeio cultural da ASSP, participaram na recitação de um Terço na Casa da Torre (propriedade da ASSP por donativo de uma grande associada e benemérita já falecida) em Paredes, abrilhantando a cerimónia com cânticos adequados ao momento litúrgico vivenciado.

Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa n.º 3945, de 22 de junho ou no formato digital, subscrevendo a assinatura em https://oregional.pt/assinaturas/

 

60 Recomendações
124 visualizações
bookmark icon