Bispo auxiliar do Porto inaugurou exposição «Pelos Caminhos do Mundo»

Bispo auxiliar do Porto inaugurou exposição «Pelos Caminhos do Mundo»

A Mostra itinerante foi inaugurada segunda-feira, em S. João da Madeira, e percorre as 20 dioceses portuguesas ao longo do Ano Missionário. A exposição pode ser visitada até dia 16 de Dezembro e é composta por 14 painéis representativos da missão nos dias de hoje com 33 objetos etnográficos e religiosos evocativos dos cinco continentes e ainda um jogo interativo.

“Esta exposição é uma verdadeira experiência de cultura”. Foi com estas palavras que D. António Augusto Azevedo, bispo auxiliar do Porto, reconheceu a importância da exposição «Pelos Caminhos do Mundo», organizada, neste Ano da Missão, pelos Institutos Missionários ad Gentes (IMAG) e que chegou, na passada segunda-feira, a S. João da Madeira.
Trata-se de uma exposição que pretende ser motivadora de dinamismos novos na igreja católica, é composta por 14 painéis sobre a missão, 33 objetos etnográficos e religiosos e ainda um jogo interativo, que vai percorrer todas as dioceses do país, e coincide com a proposta dos Bispos Portugueses de promover um Ano Missionário, de Outubro de 2018 a Outubro de 2019.
D. António Augusto Azevedo deu conta ainda na inauguração que esta exposição marca a diferença, uma vez que durante a visita “apercebemo-nos que ela revela muitas vidas, muitos povos, muitas culturas e toda uma história”, assumindo que, “quem passar por esta exposição, ela não nos deixa na mesma e o objetivo é que saia ainda mais missionário”.
Álvaro Rocha, pároco de S. João da Madeira, espera que a exposição “sirva para alentar o sentido missionário das nossas comunidades”, considerando que a exposição “entre nós, em início de advento, é uma bela coincidência, talvez providência! Na verdade, querer fazer do presépio lugar de encontro para todos, e querer fazer desta exposição uma experiência de encontro de culturas e aspirações religiosas, é sentirmos que estamos todos a fazer um mesmo caminho de descoberta de nós mesmos, como criaturas e como fraterna humanidade”, enfatizou.
Até ao fim da exposição, vão ser realizadas várias iniciativas temáticas, que ocuparão “muitas das nossas noites”. Assim, “juntamos o audiovisual, a música, a dança, o canto, o lúdico, o testemunho, para valorizar ainda mais o universo da missão e, seguramente, para congregar mais interessados, que esperamos sejam sempre todos discípulos missionários”.
Álvaro Rocha garante que a exposição permitirá aquilo que considera um “compromisso missionário, já que teremos os dias do voluntariado e das paróquias missionárias”.
Trata-se, segundo o sacerdote de S. João da Madeira, de uma oportunidade que vai ser dada para que todos, desde crianças, jovens, estudantes e mesmo idosos, “todos nela se revejam e possam encontrar lugares de proximidade e de encontro com aqueles e aquelas que, fazendo parte do nosso mundo, têm outra forma de pensar e de encarar a vida”.
Jorge Vultos Sequeira, Presidente do Município de S. João da Madeira, começou por destacar a importância da exposição na cidade, principalmente numa altura em que a sociedade está “faminta de cultura, de valores, de mensagens de paz e de solidariedade”.
A exposição missionária «Pelos Caminhos do Mundo», pode ser visitada até ao dia 16 de dezembro, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00, na Torre da Oliva.

António Gomes Costa

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of