Desporto

“Nós jogadores sentimos o apoio e carinho dos sanjoanenses....”

• Favoritos: 12


Francisco Pereira, 23 anos, conhecido no mundo do futebol por Kiko. Natural de Barcelos iniciou a sua formação nas escolinhas Santa Marta FC. Ingressou na Sanjoanense esta temporada, e é aposta regular na equipa da Sanjoanense.

Como surgiu o futebol na tua vida?
Desde cedo que tenho paixão pela bola e aos oito anos ingressei nas escolinhas do Gil Vicente, mas foram apenas três meses. Um ano depois entrei para o Santa Maria e só saí no último ano de júnior. Foram mais de nove anos a envergar o símbolo de um emblema que tantos craques tem dado ao nosso futebol.

Fizeste a tua formação no futebol, no Santa Maria FC, fala-nos desses tempos?
O Santa Maria é um clube formador, da terra e que acolhe muito bem os seus jogadores. Foi no Santa Maria que joguei até ao primeiro ano de juniores e onde consegui estrear-me enquanto sénior na equipa principal, realizando oito jogos no Pro-Nacional de Braga com apenas 17 anos. Durante estes anos de formação sempre tivemos grupos sem grandes alterações e com qualidade. Disputamos o campeonato nacional de sub-15 e andávamos sempre nos lugares cimeiros dos campeonatos. Criamos relações muito fortes e amizades para toda a vida. Após isto, acabei por ingressar no Gil Vicente e fazer vários jogos no Campeonato Nacional de Juniores.

Fizeste parte do plantel senior do Gil Vicente, acabaste por não ficar no plantel?
A boa época no segundo ano de juniores, permitiu-me integrar os trabalhos e o plantel senior do Gil Vicente no Campeonato de Portugal, numa temporada em que a equipa já sabia que ia subir à Primeira Liga. A expectativa era fazer uma boa época e dar o salto com o clube para o escalão máximo, o que infelizmente não se concretizou.

Regressaste ao Santa Maria no primeiro ano de sénior?
Enquanto jovens trabalhámos no máximo para conseguir uma oportunidade no plantel da Primeira Liga, mas as coisas não correram bem. Não jogava muito e optei por regressar ao Santa Maria para ter mais minutos. Decidi dar um passo atrás, para depois conseguir dar dois à frente.

Como surgiu a Sanjoanense?
O interesse da Sanjoanense surgiu este ano, após uma época muito positiva para mim. Fui abordados pelos responsáveis da Sanjoanense e desde esse momento fiquei muito interessado neste projeto.

Quais são os teus objectivos para esta temporada?
Esta época tenho como foco principal a realização do maior número de jogos possível, evoluir enquanto jogador e ajudar a equipa a alcançar os objetivos.

Tens o sonho de chegar aos campeonatos profissionais?
Sim, sem dúvida. Desde cedo que tenho essa paixão e ambição, de chegar aos campeonatos profissionais e à primeira liga.

Jogas na posição de defesa esquerdo, qual é o jogador que mais te identificas?
Neste momento os jogadores com que mais me identifico são o Alphonso Davies e o Andry Robertson.

Como defesa gostas mais de evitar um golo, ou assistir para golo?
Depende principalmente do resultado, pois o foco está em ajudar a equipa, quer a defender quer a atacar.

Qual o melhor momento da tua carreira até ao momento?
Na minha curta carreira já tive alguns momentos marcantes, dos quais destaco a subida ao Campeonato Portugal, com o Brito SC e na época transacta a passagem à fase de subida à Liga 3, com o São Martinho.

Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa de 15 de dezembro ou no formato digital, subscrevendo a assinatura em https://oregional.pt/assinaturas/

 

12 Recomendações
72 visualizações
bookmark icon