Sociedade

Eduarda Felício é a nova presidente da CPCJ

• Favoritos: 3


Para a nova presidente da CPCJ “não há processos na instituição”. Existem crianças com rosto e a sua “proteção” será uma das suas principais missões. Eduarda Felício sucede Micaela Marques no exercício destas funções

Eduarda Felício é a nova presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) do concelho de S. João da Madeira, para o mandato 2022-2025. Sucedendo a Micaela Marques no exercício destas funções, Eduarda Felício foi eleita no final do passado mês de junho presidente da instituição oficial não judiciária, com autonomia funcional, que visa promover os direitos das crianças e prevenir ou pôr termo a situações suscetíveis de afetar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral.
A nova presidente reuniu esta semana com o presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira, Jorge Vultos Sequeira, e a vereadora da Ação Social, Paula Gaio. Nesse encontro de trabalho, os responsáveis autárquicos “transmitiram votos de felicidades a Eduarda Felício no exercício das suas novas funções na CPCJ, tendo sido ainda feito um ponto da situação do trabalho desenvolvido pela instituição”, refere a autarquia.
De salientar que o nome da nova presidente da CPCJ já fazia parte da instituição desde 2016, em representação do Município, onde exerce a sua atividade profissional como técnica superior na Divisão de Ação Social.
“Levo esta área muito a sério. Gosto muito de trabalhar com crianças e jovens e encaro este cargo como uma missão e uma responsabilidade acrescidas”, refere a ´O Regional’.
Para a nova presidente da CPCJ de S. João da Madeira, a aposta na prevenção vai continuar a ser uma das prioridades. “Já temos tido alguns resultados relativamente aos trabalhos que temos vindo a desenvolver nesse sentido. Para mim, não há processos na CPCJ. Existem crianças com rosto, e esta continuará a ser a sua missão para as proteger e que nada lhes aconteça”, frisa.
Eduarda Felício garante a ´O Regional que “este será o maior desafio emocional” da sua vida, e promete superar-se, “todos os dias, pessoal, profissional, a bem da proteção e do superior interesse das crianças de S. João da Madeira”.
Assistente social há cerca de 25 anos, tem a certeza que todos os dias, na comissão, são diferentes, mas “desafiantes”.
O Município assegura as instalações, apoio logístico, técnico e administrativo à CPCJ de S. João da Madeira.

3 Recomendações
13 visualizações
bookmark icon