Rostos sem Máscara

Rostos sem Máscara - 25 - “Ninguém falou dos empregados de limpeza na pandemia”

• Favoritos: 5


Graça Morais, 68 anos, era enfermeira no Brasil. Chegou à cidade há 20 anos, e a luta pela sobrevivência não lhe permitiu a tão desejada equivalência.  Lamenta que os profissionais de limpeza tenham sido esquecidos durante a pendemia

Graça Morais, 68 anos. Há 20 anos que saiu do seu país, Brasil, com um curso de enfermagem no bolso, que cá de nada lhe valeu. Começou por cuidar de uma idosa, na cidade do Porto, mas foi em S. João da Madeira que encontrou a paz e a estabilidade que tanto procurava.
Nem tudo foi um mar de rosas na vida desta empregada de limpeza dos CTT em S. João da Madeira. Hoje, é cidadã portuguesa, com dupla nacionalidade. “Posso-me defender e dar a minha opinião. E antes não podia! Sofria muito!” Revela que, quando chegou a Portugal, sentiu na pele o racismo por ser negra, principalmente enquanto procurava trabalho. Embora, seja uma mulher bem-disposta, destemida e guerreira, a “Gracinha”, como é carinhosamente conhecida, já ouviu muitas “piadas” que a magoaram. “No início desta minha caminhada, nesta cidade, um restaurante precisava de um ajudante de cozinha, e eu fui candidatar-me ao emprego. O dono do restaurante olhou-me na cara e disse: eu preciso de uma preta na minha cama, não aqui!”. “Eu não pude dar uma resposta à altura. Se fosse hoje, daria!”, garante.
A dona Graça dedicou-se às limpezas nos CTT, no centro de saúde, e continuava sem parar até ao fim de semana, onde trabalhava em condomínios. Eram horas que lhe davam um vencimento que facilitava tudo, e esta mulher sentia que estava no caminho certo. Bem-disposta, marca por onde passa,  pela educação e desempenho, mesmo trabalhando 12 horas por dia.
A pandemia trouxe trabalho redobrado. “Muitas horas, definidas as de entrada e sem nunca saber quando iria terminar o dia. Falaram nos médicos e nos enfermeiros, bombeiros, mas nós também estávamos na linha da frente e tínhamos os mesmos receios de contrair a doença. Nunca ninguém falou em quem fazia limpeza na pandemia”.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3885 de O Re­gi­onal,
pu­bli­cada em 31 de março de 2022

5 Recomendações
11 visualizações
bookmark icon