Política

Câmara “apreensiva” terá de rever orçamento devido a impacto da guerra

• Favoritos: 1


Com o Presidente da Câmara, a cumprir funções no Conselho da Europa, o vice-presidente, José Nuno Vieira assumiu funções, anunciando que a autarquia verificou a necessidade de rever o orçamento, no contexto do conflito entre a Rússia e a Ucrânia

Depois de ver as faturas do fornecimento de gás, o município também ficou “apreensivo”.
José Nuno Vieira aproveitou uma discussão sobre as marchas (o vereador Tiago Correia da coligação ‘A Melhor Cidade do País’ insistiu no assunto, ainda na sequência da reunião anterior), para informar que a Câmara Municipal tem “sentido e verificado a necessidade de olhar para o orçamento” e fazer uma “retificação”.
Na reunião do executivo camarário, o autarca remeteu para o valor do fornecimento do gás: “valores que nos deixam muito apreensivos”.
As previsões de acréscimos “podem onerar o orçamento, na despesa” e, “em certas situações”, a retificação pode chegar a “muitos milhares” de euros, segundo informou José Nuno Vieira.
O Presidente em exercício indicou que “a receita também tem vindo a diminuir e não se prevê que vá aumentar”, pelo que o município poderá “ter de tomar decisões para assegurar as contas”.
Frisando que não se refere à realização ou não das marchas (que, segundo o município, está a ser articulada com os agrupamentos), José Nuno Vieira fez questão de deixar já o “pré-aviso”.

Oposição apela a reflexão sobre impostos

Na sequência, o vereador João Pinho de Almeida, da coligação ‘A Melhor Cidade do País’ (PSD/CDS/IL), lembrou que se o atual contexto de guerra “tem impacto no município, também tem nas empresas, nas Instituições Particulares de Solidariedade Social” e outras de S. João da Madeira.
Apontando que o município pode “não ter autonomia fiscal para intervir”, o vereador centrista mostrou-se preocupado com “a carga fiscal que incide na energia” e apelou a uma reflexão sobre os impostos municipais.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3884 de O Re­gi­onal,
pu­bli­cada em 24 de março de 2022

12 visualizações
bookmark icon