Sociedade

Junta recolhe bens para enviar para a Ucrânia

• Favoritos: 2


A Junta de Freguesia de S. João da Madeira está a desenvolver uma iniciativa de solidariedade com a população ucraniana com vista a recolher bens essenciais. O Rotaract, em conjunto com o Rotary Club também se associam na recolha de bens essenciais.

Para Rodolfo Andrade, presidente da Junta, “numa altura de enorme consternação para todo o mundo e com uma crise humanitária onde ainda não se conhece a sua proporção, esta autarquia não podia ficar indiferente”.
O autarca recomenda a entrega de alimentos não perecíveis - enlatados, cereais, azeite, óleo vegetal, farinha, sal, açúcar, barras energéticas, frutos secos, água, -, roupas quentes, - cobertores térmicos calçado e meias para adulto e criança. Produtos de higiene, medicamentos, material de primeiros socorros, pensos rápidos, higiénicos, álcool e água oxigenada, sacos-cama e alimentos para animais.
O autarca assegura que o Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM), da Junta de Freguesia continua “100% disponível” uma vez que “tem tido uma crescente procura por parte de migrantes dos mais diversos países”.
Recorda que este serviço em 2021 “atendeu pessoas de 10 países diferentes” garantindo que o mesmo estará disponível para qualquer migrante oriundo da Ucrânia a quem a junta “dará uma especial atenção neste momento”, assegura.
A recolha decorre até amanhã, sexta-feira, dia quatro.Rotaract Club e Rotary Club também promovem campanha

Os jovens do Rotaract, em conjunto com o Rotary Club de S. João da Madeira, também estão a organizar e a iniciar uma campanha de recolha de bens para o povo ucraniano. Os clubes rotários da Ucrânia lançaram o “pungente apelo a que estamos a procurar responder: “Save Ucrania - Save the World – Salvar a Ucrânia - Salvar o mundo”, referem em comunicado
Para o efeito, vão ser colocados pontos de recolha em vários locais públicos de S. João da Madeira, nomeadamente edifícios públicos, escolas e estabelecimentos comerciais.
“Aceita-se, igualmente, a colaboração de todas as instituições sanjoanenses que desejem associar-se à iniciativa. Por indicação das associações que, neste momento, já estão no terreno e têm formas de os fazer chegar à Ucrânia”, entre os bens de primeira necessidade, destacam-se ainda cobertores, utensílios de cozinha (panelas) e fogão de gás de campismo, refere a mesma nota.
Segundo apurámos, decorrem várias iniciativas em S. João da Madeira de recolha de bens para serem enviados para a Ucrânia.

Escuteiros participam em recolha de bens

O Agrupamento de Escuteiros 1282, de S. João da Madeira, está a participar numa recolha de bens para enviar para uma das fronteiras ucranianass, para servirem de ajuda no âmbito da guerra que vive esse país, na sequência da invasão russa.
“Os bens serão depois centralizados em Aveiro e Coimbra de onde depois partirão via camião para a fronteira entre a Polónia e Ucrânia”, refere o agrupamento em nota remetida à redação d’O Regional.
Esta recolha está inserida na ação de Kateryna Shepeliuk, que abandonou a Ucrânia em 2014 quando a sua casa foi bombardeada. Junto com o marido, David Carvalhão, a ucraniana tem desenvolvido várias iniciativas para ajudar o seu país.
“Os portugueses não estão apenas a prometer fazer, estão realmente a fazer”, disse esta semana ao jornal Público. Kateryna e o marido também criaram um site com informações sobre como sair da Ucrânia e como chegar a Portugal, com indicações de organização nesse sentido.
Em S. João da Madeira, a entrega de bens pode ser feita na sede dos escuteiros, junto à capela de Casaldelo, na sexta-feira, das 18h às 23h e no sábado, das 9h às 20h.
Podem ser doados bens como roupas de adulto e crianças (que sejam quentes e estejam ainda em bom estado); cobertores e outras peças de aquecimento; bens de higiene pessoal, medicamentos e bens alimentares que não estejam em recipientes de vidro.

 

2 Recomendações
10 visualizações
bookmark icon