Sociedade

Munícipe que estava na rua tem alojamento temporário

• Favoritos: 4


Esta semana o município informa que a munícipe está numa “solução de alojamento suportada e garantida pela Câmara”. A sanjoanense diz estar à procura de emprego e lamenta não conseguir ver os filhos.

Na reunião da Câmara Municipal que decorreu na segunda-feira e na sequência da notícia d’O Regional, na última edição, sobre uma munícipe que estava sem casa, na rua, a vereadora Dulce Santos, que substituiu o vereador João Almeida da coligação A Melhor Cidade do País, questionou o Presidente da Câmara sobre o ponto de situação deste caso, bem como quanto ao ponto dos sem abrigos.
Jorge Sequeira começou por alegar que “não é possível discutir pormenores em público da situação social de um indivíduo em concreto”, mas informou que o caso tem sido acompanhado “desde 2020” pela Rede Social do Município, remetendo para uma “forte intervenção” dos técnicos.
O autarca esclareceu que “há múltiplos fatores” a ter em conta no caso e que a mulher está “numa solução de alojamento suportada e garantida pela Câmara Municipal, como já tinha estado anteriormente”, estando a situação a ser acompanhada, que ação social do município e pela Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira.
“As pessoas sem abrigo têm sido alvo de vários programas deste município” disse, remetendo para programas relacionados com situações de frio extremo, vacinação, distribuição de máscaras, apartamento de autonomização.
“Brevemente, esperamos que possa reabrir a cantina social” e “estamos a estruturar uma nova resposta” (em parceria com o Trilho), acrescentou, sem especificar para já.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3880 de O Re­gi­onal,
pu­bli­cada em 24 de fevereiro de 2022

4 Recomendações
10 visualizações
bookmark icon