Cultura e Lazer

Centro de Arte Oliva promove conversa em torno da arte e visita orientada

• Favoritos: 4


Esta quinta-feira, 20 de janeiro, às 13h30, o Centro de Arte Oliva (CAO) acolhe uma conversa em torno da obra de François Monchâtre, que está representada na exposição “EUREKA!”, atualmente patente nesse espaço cultural da cidade e que tem curadoria dos colecionadores Richard Treger e António Saint Silvestre.
Este é um momento inserido na iniciativa “Pausa”, promovida pelo CAO e que visa dar ao público a oportunidade de se “divertir, de conhecer, de pensar”, tendo como ponto de partida uma obra e um artista inserido nas exposições aí patentes.
As criações de François Monchâtre são “muitas vezes consideradas absurdas” e incluem “máquinas fúteis feitas de madeira”, sendo, de acordo com informação disponibilizada pelo CAO, “uma paródia ao avanço tecnológico”.
Tratam-se de “reminiscências das engenhocas de outros artistas, como Jean Tinguely, numa crítica à sobre produção irracional de bens de consumo nas sociedades industriais”.
Nesta sessão da iniciativa “Pausa” serão analisadas algumas das obras desses dois artistas que, apesar da sua conceção ser relativa aos anos 1960/1970, “continuam a levantar questões muito presentes na sociedade de hoje”, como é referido na informação divulgada pelo CAO.

Visita orientada no domingo

No domingo, 23 de janeiro, às 15h00, o CAO tem programada a primeira “Visita à Hora Certa” de 2022, que é dedicada à exposição “O Efeito do Observador”, com curadoria de Pablo Berástegui Lozano.
Tendo como ponto de partida as obras da Coleção Norlinda e José Lima catalogadas como “fotografias”, esta exposição relaciona essas imagens com outras obras de distintas categorias, como vídeo, instalação, pintura ou desenho
A participação na “Visita à Hora Certa” requer inscrição prévia até às 18h00 de sexta-feira, dia 21, através do e-mail centrodearteoliva@cm-sjm.pt.

4 Recomendações
3 visualizações
bookmark icon