Cultura e Lazer

Agenda Cultural - “Carnaval dos Animais”

• Favoritos: 20


O mês de janeiro de 2022, continua “assombrado” por uma pandemia que teima em impedir-nos de vivermos a normalidade da vida. Mais uma vez, a prudência impele-nos para cuidados quanto a ajuntamentos de pessoas, mesmo quando isso, nos impõe, também, consequências que desconhecemos para o futuro da nossa vida comunitária. Em especial, as crianças, que estão, há demasiado tempo, privadas de crescer em normalidade. A Escola luta, todos os dias, por mitigar os efeitos que a anormalidade do que é a vida atual das nossas crianças e jovens poderão ter na sua evolução enquanto pessoas. Na Academia de Música de São João da Madeira, debatemo-nos, todos os dias, com a vontade de dar normalidade aos nossos alunos, por um lado, e de os proteger, por outro. As atividades para janeiro da nossa Academia, razão que leva à existência desta coluna, estão muito condicionadas, na derradeira tentativa, acreditamos, de que será desta que nos livramos o suficiente desta “sombra” para podermos voltar a cumprir, integralmente, os nossos propósitos pedagógicos, artísticos e culturais que assumimos como maior responsabilidade para com os nossos alunos e comunidade.
Assim, desta vez, em jeito de preparação auditiva para o concerto do AcáMusica deste mês, e que nos vimos forçados a adiar para data a definir, propomos que o leitor conheça um pouco melhor Camile Saint-Saëns, em especial, que ouça a obra “Carnaval dos Animais” que será nele interpretada e da qual aqui deixo algumas notas extraídas do programa de sala que servirá de referência para o acompanhamento do concerto.
Camille Saint-Saëns foi uma personalidade destacada da cena musical parisiense da segunda metade do séc. XIX, tendo deixado um vasto legado composicional. Apesar da sua enorme desenvoltura e dos seus imensos interesses que passaram pela poesia até ao seu amor pela história e cultura dos povos, foi muitas vezes criticado pelos seus pares, pelo facto de fazer prevalecer, tendencialmente, um lado mais conservador no ato de criar música. Não obstante esses confrontos que o deixavam triste, Saint-Saëns foi sempre motivo de consideração, dado o seu talento e erudição.
A suite Carnaval dos Animais, composta por catorze momentos, contém elementos figurativos que vão desde a marcha real do leão ao desfile final de toda a “bicharada” nela exposta, incluindo um destaque aos pianistas, enquanto “animais” capazes de irritar todos aqueles que deles se aproximam. Nela podemos encontrar o Leão, rei de todos os animais, mas, também, Galinhas e Galos, Mulas e Animais Selvagens, Tartarugas, o Elefante e os Cangurus, os animais das águas e, claro, Elfos e Duendes, o Cuco e outros Pássaros, Pianistas, os desaparecidos, transformados em Fósseis, e o Cisne.
Sabemos hoje que esta obra nasceu num período de férias de Saint-Saëns, após uma tournée fracassada e é, talvez por isso, uma obra observada como uma tentativa de expurgar esse seu fracasso ou, melhor ainda, de sacudir uma qualquer responsabilidade face àquilo a que poderíamos chamar de obra menor. Não se trata disso, obviamente, bastando para tal observar o séquito de ideias musicais que esta Grande Fantasia Zoológica contém.
Fica esta sugestão auditiva para o mês de janeiro. Uma excelente forma de estarem em família, procurando, nos sons desta obra, os cenários que nos transportam para o imaginário. Espero que esse processo auditivo suscite a curiosidade, depois, de verem e ouvirem esta obra, ao vivo, no concerto que apresentaremos no AcáMusica.

20 Recomendações
comments icon0 comentários
0 favoritos
38 visualizações
bookmark icon

Escreva um comentário...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *