Política

Bloco não quer mais “mentiras” para a requalificação da Linha do Vouga

• Favoritos: 4


O Bloco de Esquerda de S. João da Madeira acusa o Governo de “demoras e atrasos” na requalificação da Linha do Vouga e pede a reabertura da circulação entre Oliveira de Azeméis e Sernada do Vouga.

“Não queremos mais demoras, atrasos, e desculpas relativamente à requalificação da Linha do Vouga”. Esta foi a garantia de Moisés Ferreira, cabeça de lista do Bloco de Esquerda (BE) pelo distrito de Aveiro, minutos antes de iniciar uma viagem no Vouguinha, ao inicio da tarde de ontem, dia 5, em Oliveira de Azeméis, e que o levou até Espinho.
Esta viagem de uma hora serviu, segundo o bloquista, para “assinalar uma viagem igual” feita há cerca de dois anos pelo secretário-geral do Partido Socialista, António Costa. “Era o arranque da campanha legislativa de 2019”, e o atual primeiro ministro “vinha fazer mais uma promessa de requalificação, que se sucedia a vários anúncios feitos ao longo dos anos, mas sem que a tal requalificação saísse do papel”, enfatizou aos jornalistas.
A viagem contou ainda com a presença de Nelson Peralta, deputado e número dois da lista, e várias outras candidatas e candidatos, que assinalam que, “dois anos depois de mais uma promessa, seis anos depois de Governo PS, a linha do Vouga continua por requalificar”. Para os bloquistas a viagem serviu ainda para afirmar que a Linha do Vouga “precisa de uma requalificação integral, da sua eletrificação e da substituição dos comboios em circulação no imediato. Já todo o distrito está farto de atrasos, de adiamentos, de desculpas, de calendários que são sempre alterados para que a requalificação fique cada vez mais longe no futuro”, explica Moisés Ferreira.
O candidato explicou ainda que, “desde a promessa de António Costa” sobre a linha do Vouga, se registou uma série de episódios. Em junho de 2020, “uma automotora ficou parada na linha porque acabou o combustível”. Já no verão desse ano, “muitos comboios circularam sobrelotados porque não houve capacidade de dar resposta a toda a procura”. Em março de 2021, frisa que descarrilou um comboio que circulava sem passageiros, e, em outubro de 2021, “foram retirados os aparelhos de mudança” de via em Albergaria-a-Velha. “O Governo anunciou a compra novos comboios, mas, afinal, nenhum é para a linha do Vouga… Enfim, não é com promessas nem com ligeiras movimentações em período de campanha eleitoral que a linha se requalificará”, enfatiza Moisés.
Antes do arranque da viagem, os bloquistas lamentaram os “sucessivos atrasos e o desperdício” de vários anos, assim como “a degradação constante que se impôs à linha do Vouga, por falta de manutenção e por se estar sempre a empurrar com a barriga a requalificação da linha”, a eletrificação e a compra de novos comboios que permitam viagens mais rápidas e cómodas para toda a população. Os deputados e candidatos do BE assumiram ainda o compromisso de “lutar, em todos os momentos, pela integral requalificação e modernização da linha do Vouga, sem mais atrasos e sem mais desculpas”, rematou.

4 Recomendações
18 visualizações
bookmark icon