Cultura e Lazer

Museu do Calçado inaugura exposição que é uma reflexão sobre a mulher árabe

• Favoritos: 68


Mostra reúne trabalhos de 19 artistas portuguesas e espanholas e pode ser visitada até 2 de abril. Este projeto coletivo constitui um olhar sobre o papel da mulher árabe na sociedade atual.

A “vontade de expressar um sentimento perante a mulher, mais concretamente, a mulher árabe” está na origem da exposição “Babuchas e as Mulheres”, com curadoria da artista plástica Renata Carneiro. Uma mostra que chega agora ao Museu do Calçado, em S. João da Madeira, onde é inaugurada neste sábado, 27 de novembro, às 15h00.
São trabalhos de 19 mulheres artistas portuguesas e espanholas, “cada uma com um ponto de vista particular sobre a temática”, que intervieram sobre um par de babuchas masculinas, “calçado utilizado no seio de uma família tradicional árabe e que, neste contexto, se pretende que personifiquem o Homem”, como informa o Museu do Calçado.
Este projeto coletivo constitui, no fundo, um olhar, através da arte, sobre o papel da mulher árabe na sociedade atual, “os seus costumes, os seus pensamentos, livres ou não, o uso do lenço ou da burca”. E, numa perspetiva mais abrangente, “lança o convite à reflexão e à discussão sobre o papel da Mulher e dos seus Direitos na sociedade contemporânea”.
Apresentada ao público, pela primeira vez em 2013, a exposição esteve depois em Portugal e em França até 2016. Agora chega a S. João da Madeira, onde ficará patente até ao início de abril de 2022, inserida na programação do projeto “Sapatos que Pensam”, desenvolvido pelo Museu do Calçado.
Trata-se também de uma forma de assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher (25 de novembro), procurando “alertar para os crescentes atos de violência que têm vindo a ser impostos sobre as mulheres árabes, por sociedades historicamente fundamentalistas, patriarcais e machistas, como a do Afeganistão”.

Participação especial de Ana Luísa Amaral
Entre as 19 mulheres convidadas para deixarem a sua perspetiva nesta exposição, conta-se Ana Luísa Amaral, autora de mais de duas dezenas de livros de poesia e livros infantis, com obra traduzida e publicada em diversos países. Uma participação especial de alguém que tem obtido várias distinções no campo das letras, entre os quais o Prémio Literário Correntes d’Escritas, o Premio Letterario Poesia Giuseppe Acerbi ou o GrandePrémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores.

68 Recomendações
61 visualizações
bookmark icon