Sociedade

Câmara aguarda financiamento para a construção das novas piscinas

• Favoritos: 20


O arquiteto Souto Moura voltou a assumir que continua sem saber o que “impede” a construção das novas piscinas municipais, chumbadas pela oposição socialista e independente.

O arquiteto Eduardo Souto Moura, distinguido em 2011 com o Prémio Pritzker, foi o selecionado, entre 46 candidatos, vencedor do concurso público internacional lançado pela Câmara Municipal de S. João da Madeira, em 2011, para a escolha do projeto de construção da nova piscina coberta da cidade. Porém, continua “sem saber o porquê” de todo este processo e falta de respostas por parte da autarquia, assumiu a ‘O Regional´.
O atraso na construção desta estrutura, chumbada, em novembro de 2014, pela oposição socialista e independente, continua a ser um “mistério”, na opinião do arquiteto.
Já em junho deste ano, durante a apresentação pública do projeto do Parque Urbano das Corgas, aquele que é conhecido como o ‘Nobel’ da arquitetura em Portugal, dizia aos jornalistas que “há aqui qualquer problema com a construção da piscina, que eu não sei, afinal, qual é”, uma afirmação que mantém atualmente.
Questionado sobre o assunto, o município dá conta de que a construção de novas piscinas com projeto de Souto Moura “permanece” como um dos objetivos do executivo camarário. “Não avançou no anterior mandato, pelo facto de não estar contemplado o financiamento de novos equipamentos desportivos no quadro comunitário de apoio ainda vigente, por não serem considerados prioritários”, explica.
No âmbito da preparação, em curso, do novo quadro comunitário, a Câmara Municipal de S. João da Madeira assume que tem acompanhado o trabalho que vem sendo realizado pelo Governo, no âmbito da “preparação do novo quadro comunitário de referência”, no sentido de apurar sobre a abertura de uma linha de financiamento para apoiar a criação de equipamentos desportivos, na qual se possam vir a enquadrar as novas piscinas municipais.
No sentido da concretização desse projeto, “decorreram também, ao longo dos últimos anos, contactos com o arquiteto Souto Moura, de forma a avaliar a possibilidade de eventuais ajustamentos ao projeto das novas piscinas, que sejam necessários fazer, em função do que possa ficar determinado em termos de linhas de apoio financeiro do novo quadro comunitário”, enfatiza o município.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3867 de O Re­gi­onal,
pu­bli­cada em 25 de novembro de 2021

20 Recomendações
comments icon0 comentários
0 favoritos
88 visualizações
bookmark icon

Escreva um comentário...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *