Sociedade

Centro de hemodiálise aposta em tecnologia moderna

• Favoritos: 4


Equipado com a mais recente tecnologia no sector, a única clinica de hemodiálise em S. João da Madeira tem instalações novas e permitirá melhorar qualidade de vida de mais de uma centena de utentes que necessitam do tratamento para viver.

S. João da Madeira dispõe de um novo centro de hemodiálise, na Rua Visconde, que se distingue pela “excelência, a nível nacional”, fruto de um investimento de “milhares” de euros. Esta nova estrutura vem reforçar os serviços de saúde prestados à população sanjoanense e da região, que sofre de insuficiência renal, e que depende de uma rotina que se repete três vezes por semana. Não por gosto, interesse ou vontade, mas porque a doença assim obriga, prendendo-os a uma máquina há muitos anos.
Para o responsável máximo do empreendimento, esta “mudança de instalações” era “uma necessidade” há muito desejada e aguardada. Mário Oliveira assegurou aos jornalistas, durante uma visita às novas instalações da CentroDial, que contaram com a visita do Presidente da Câmara e da vereadora Irene Guimarães, responsável pela área da saúde.
A situação que a clínica vivia nas antigas instalações “era complicada, principalmente após a alteração dos transportes dos táxis para as ambulâncias. Estávamos numa zona onde o acesso era restrito e estava a ser complicado gerir esta situação”, frisou.
Atualmente, cerca de 110 pessoas estão a beneficiar, desde setembro, desta “unidade especial” que, além da estrutura em S. João da Madeira, tem uma em Oliveira de Azeméis. Este novo edifício destaca-se pela sua arquitetura, funcionalidade, soluções inovadoras, ao nível da eficiência energética que o edifício apresenta.
Jorge Vultos Sequeira, autarca sanjoanense, assegurou tratar-se de um investimento “muito importante, que assegura uma resposta de grande qualidade no plano da hemodiálise na cidade”.
A clinica trabalha 24 horas e permite que os utentes que o desejem possam pernoitar comodamente enquanto decorre o tratamento. “Temos aqui a tecnologia mais moderna que existe em Portugal neste sector”. Por outro lado, o autarca reconhece que este investimento “é muito inteligente em termos de sustentabilidade”, uma vez que tem vários painéis fotovoltaicos, que permitirá a utilização de energia solar, aproveitamento da água da chuva e a reutilização da água.
Recorde-se que em julho deste ano, ‘O Regional’ apresentou aos seus leitores uma reportagem com relatos de sanjoanenses que dependem de uma máquina de hemodialise para viver. Na altura, questionámos a direção deste centro de hemodiálise. Apesar de várias tentativas, a direção da “Centrodial” optou por não prestar declarações, mesmo explicando que o grande objetivo era dar a conhecer a realidade destas pessoas que lidam de perto com a doença.

4 Recomendações
21 visualizações
bookmark icon