Educação

De volta à escola

• Favoritos: 75


Estamos de regresso, todos nós, uma comunidade que tem andado em sobressalto devido a uma pandemia que a todos afeta e a todos impede um desenvolvimento mais são.
Mas, com todos os contratempos, o agrupamento de escolas Dr. Serafim Leite, não para, adapta-se e cumpre.
Ouvimos a comunidade e pedimos frases muito simples que exibissem os anseios de cada um, e de todos em geral, pelo que nos limitámos a perguntar: “Que mais desejas ou esperas para este ano letivo”
A Letícia, do 2.ªA da escola básica do parque disse, muito a propósito: “não ter que haver máscaras!”.
Na mesma turma o Afonso disse “aprender música” e o Lourenço, “não lutar”.
Houve ainda quem timidamente aventasse o “não fazer trabalhos de casa”, prontamente corrigido por toda a turma ou não fosse o proponente aquele que nunca deixa de os fazer.
Passando pela escola sede, encontrámos uma turma de artes visuais, o 12º B, que à porta de uma sala do 1º piso nos disse em coro entusiasmado: “GRAFITAR A ESCOLA TODA!”. Discorremos todos sobre o caso falando sobre a tradição desta escola em ter sempre trabalhos dos alunos por paredes a isso destinadas. Neste pormenor, basta ir ao espaço das memórias da Serafim Leite, na página da escola.
No bar, a psicóloga Manuela Fernandes desejou “bem-estar” e, na direção, a diretora Helena Resende apenas disse uma palavra apenas, “tranquilidade.
O 11º C, em plena aula de apresentação, disse “saúde”, e não foi por acaso pois se trata também de solidariedade com um colega de turma.
A Gabriela e a Ana Sofia do 9º A disseram-nos, em plena reprografia, que no próximo ano letivo gostariam “que houvesse mais interação a nível de palestras e atividades no anfiteatro”. Mais adicionaram “ter boas notas”. Já a D. Ana e a Nívea esperam “mais união” e “mais sabedoria humana”. No polivalente o professor de Filipe Rosário disparou: “um espaço de educação física novo”.
E não podíamos deixar de ir à escola de fundo de vila. Deparámo-nos com instalações novas, e claro, desejos de definitiva adaptação ao espaço.
Enfim, opiniões para todos os gostos e que evidenciam o espírito de início de ano e aspirações legítimas
Não cabe numa simples auscultação aleatória, a imitar uma reportagem, muitos comentários. Que cada um leia e sinta e confronte com as suas espectativas.

O Agora Nós

Restantes ar­tigos dis­po­níveis, em versão in­te­gral, na edição nº 3859 de O Re­gi­onal, pu­bli­cada em 30 de setembro de 2021

75 Recomendações
92 visualizações
bookmark icon