Autárquicas 2021

“Será um mandato mais exigente e difícil do que o anterior”

• Favoritos: 113


Jorge Sequeira foi reeleito presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira. O recandidato do PS venceu as eleições autárquicas, com 51,76 por cento dos votos. Uma continuidade do concelho à esquerda, que acontece quatro anos depois.

Passavam poucos minutos das 22 horas, quando Jorge Vultos Sequeira (PS) se dirigiu a uma grande multidão que o aguardava dentro e no exterior da sede de campanha, no Centro Comercial Santo António.
Depois de agradecer a forte mobilização, o voto de confiança dos sanjoanenses e o apoio dos presentes, o líder reconduzido sublinhou que o resultado no último domingo “é extremamente importante pois significa que os sanjoanenses rejeitaram propostas eleitorais demagógicas, populistas, escolhendo um caminho de seriedade e de responsabilidade”, dedicando a vitória “a todos os sanjoanenses, sem distinção”.
O jurista, de 48 anos, considerou que 51,76 por cento dos votos para os socialistas “é uma vitória estrondosa”, contra uma coligação de três partidos. “Este resultado significa uma expressiva renovação da confiança do PS” que conseguiu a maioria em todos os órgãos autárquicos (Junta de Freguesia, Câmara Municipal e Assembleia Municipal), o que, no entender do autarca, demonstra que “comunidade está unida em torno das ideias e do projeto do PS”.
O novo executivo contará, assim, com quatro elementos socialistas e três da coligação «A melhor cidade dos país».
O também Presidente da Federação Distrital de Aveiro do PS disse na sua intervenção de vitória que, com estes resultados, “é possível ficar a saber que na nossa terra, quem vier prometer ilusões, como baixar impostos em 2 milhões e meio de euros ou construir projetos que estavam na gaveta desde 2008, e que eram irrealizáveis, ninguém vai na conversa dessa natureza”, considerando que a votação dos sanjoanenses no PS foi “uma grande lição que os sanjoanenses deram à nossa oposição”, enfatizou.
Aos jornalistas, o autarca reeleito assegurou que “este será um mandato mais exigente e mais difícil” do que o anterior. Apesar de ter conseguido manter a maioria absoluta, o PS perdeu um vereador. “Era muito importante termos mantido a maioria para assegurar a estabilidade governativa da cidade, e isso foi conseguido. O PS perde um vereador por força do crescimento das forças da esquerda” (CDU e Bloco de Esquerda, que volta a eleger um membro para a Assembleia Municipal), frisando que o PS “aceita o resultado com humildade e democracia”.
No que diz respeito à abstenção, que é superior a 51%, o autarca mostra-se preocupado. “É muito elevada”, uma vez que os resultados não deixam dúvidas que votaram menos pessoas do que nas eleições anteriores (2017). “Isso pode estar relacionado com a Covid e com a dissecção das mesas de voto”, números que considera estarem em “linha” com os resultados no plano nacional.
Sequeira, que quer dar continuidade ao projeto que “está a transformar” S. João da Madeira, assegura que o PS está focado em “trabalhar para melhorar” a qualidade de vida de todos os sanjoanenses. “Seremos o que sempre fomos até aqui, continuaremos a governar a cidade com humildade, a ouvir os nossos cidadãos, a projetar o nosso futuro, bem como a garantir o progresso da nossa cidade. Continuaremos, também, a tomar decisões de forma livre, e a colocar o interesse público sempre em primeiro lugar,” resumiu.
O edil reeleito lembrou a ‘O Regional’ que estão em cima da mesa muitos projetos, prontos a “arrancar, brevemente”. Destacou a reabilitação do Palacete do Rei da Farinha, onde será instalado o Centro de Memória da Indústria, e o Palacete dos Condes, que dará lugar a um luxuoso hotel, estruturas “abandonadas” há vários anos. A reabilitação do Pavilhão das Travessas será também uma das prioridades deste mandato.
Fez questão de recordar que a câmara lançou, recentemente, o concurso de ideias para reabilitar o antigo ciclo preparatório. Jorge Vultos Sequeira frisou ainda a reabilitação da zona das Corgas, espaço para um parque verde e urbano da autoria do arquiteto sanjoanense Sidónio Pardal. O financiamento da ampliação do Parque do Rio Ul para a zona do Pavilhão das Travessas também já está “garantido”.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3859 de O Re­gi­onal, pu­bli­cada em 30 de setembro de 2021

113 Recomendações
173 visualizações
bookmark icon