Sociedade

Sanjotec conquista prémio de promoção do empreendedorismo

• Favoritos: 26


O Parque de Ciência e Tecnologia sanjoanense constituiu o consórcio MAIS Tec, em parceria com a Universidade de Aveiro, ISQ e TecMinho, para promover a competitividade empresarial da região norte.

O projeto “MAIS Tec” obteve o 1º prémio na categoria “Investimento nas competências empreendedoras” da fase nacional dos European Enterprise Promotion Awards (EEPA), uma iniciativa da Comissão Europeia. Ao todo, foram avaliadas 54 candidaturas em seis categorias diferentes.
Financiado com 700 mil euros de fundos comunitários e liderado a partir  de S. João da Madeira, aquele projeto foi desenvolvido por um consórcio formado pela Sanjotec, Universidade de Aveiro, ISQ e TecMinho, tendo por objetivo a transferência de conhecimento científico e tecnológico para as empresas.
Nesse sentido, as entidades envolvidas nesta parceria desenvolveram atividades de promoção da qualificação em áreas alinhadas com a especialização da região, como sejam as tecnologias de produção, polímeros, compósitos e materiais avançados, moldes e energia.
De acordo com informação fornecida a ‘O Regional’ pela Sanjotec, os resultados demonstraram o “bom desempenho da iniciativa”, tendo-se verificado um “fomento da cooperação entre instituições de investigação e o tecido económico”.
Em concreto, foram 112 as empresas envolvidas em projetos de cooperação ao longo dos 33 meses de duração da iniciativa MAIS Tec, que culminou há sensivelmente um ano.
Nesse âmbito, e ainda segundo dados disponibilizados pela Sanjotec, foram “apoiadas 73 empresas para introduzirem produtos novos no mercado”, tendo-se verificado o recrutamento de mais 398 colaboradores a tempo inteiro nessas unidades.
Ao todo, o consórcio realizou perto de duas dezenas de ações, “com mais de 1000 participantes”, além de ter lançado concursos de ideias, que permitiram selecionar 24 projetos de transferência e utilização de conhecimento.
Um exemplo de soluções inovadoras que surgiram no âmbito MAIS Tec é o printFELT, “que reúne a mais recente tecnologia e conhecimento na construção de comandos, aliado ao design modular e a uma combinação de materiais poliméricos e feltro, material identitário de S. João da Madeira”.
Essa inovação resultou da colaboração entre a indústria tradicional da região - representada pela empresa FEPSA, da área da chapelaria - uma tecnológica sediada no Parque de Ciência e Tecnologia de S. João da Madeira (Sanjotec), a Tech4Home, e  a TecMinho.
Outra referência é o E-tijolo, que “visa a incorporação de pontas de cigarros em elementos construtivos, nomeadamente o tijolo cerâmico, reaproveitando as pontas de cigarro e, paralelamente, atingindo um produto mais sustentável e promovendo a economia circular”.
Este projeto foi desenvolvido com o apoio do ISQ, parceiro do MAIS Tec, com o Centro de Valorização de Resíduos (CVR) e o Laboratório da Paisagem.

26 Recomendações
54 visualizações
bookmark icon