Educação

Famílias fazem contas aos apoios escolares

• Favoritos: 76


A autarquia de S. João da Madeira volta a aliviar muitas famílias numa altura em que os alunos estão de regresso à escola. Em muitos casos, esta retoma só é possível com os apoios do Município, atribuídos em função dos critérios do abono de família.

Na terça-feira, 14 de setembro, foi o primeiro dia do intervalo definido pelo Ministério da Educação para a abertura do ano escolar - intervalo esse que termina esta sexta-feira, 17 de setembro. Enquanto os filhos regressam às aulas, os pais fazem contas às despesas que estão para chegar, nomeadamente no que se refere a material escolar.
Em muitos casos, seria especialmente difícil, senão mesmo impossível, as famílias poderem dar resposta sem apoios, sejam eles estatais ou das autarquias locais, sendo que estas, cada vez em maior número, vão mesmo além dos graus de ensino sobre os quais têm responsabilidade direta (pré-escolar e 1.º ciclo do ensino básico). Como se podia ler, no início desta semana, num levantamento efetuado pelo Jornal de Notícias junto de várias câmaras do País.
O Município de S. João da Madeira não era referenciado nesse trabalho, mas ‘O Regional’ ́ quis conhecer melhor a realidade no concelho no que concerne a esta matéria, procurando perceber com que apoios as famílias sanjoanenses podem contar ao longo do ano letivo e quantos os alunos que são abrangidos por essa ajuda, que é uma imagem de marca da cidade há vários anos.
De acordo com informação obtida junto da Câmara Municipal de S. João da Madeira, o programa de ação social escolar da autarquia inclui apoios “desde a educação pré-escolar até ao 12.º ano de escolaridade – e não só para o pré-escolar e 1.º ciclo como está definido na legislação em vigor”.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3857 de O Re­gi­onal, pu­bli­cada em 16 de setembro de 2021

76 Recomendações
176 visualizações
bookmark icon