Região

44.º FIMUV com programa mais audacioso para marcar com a Voz o regresso à cultura plena

• Favoritos: 62


Especialmente dedicada à Voz, a edição de 2021 do Festival Internacional de Música de Paços de Brandão inclui 13 propostas, desde espetáculos de música erudita, ópera, jazz e world music até concertos inclusivos e performances de dança contemporânea. Entre os artistas que este ano se associam ao evento inclui-se a soprano alemã Mojca Erdmann, a violonista e cantora brasileira Badi Assad e, agora em duo, o violoncelista alemão Benedict Kloeckner com a pianista suíça Beatrice Berrut. Apostado em compensar quase dois anos de restrições ditadas pela pandemia, o festival deslocar-se-á ainda a estruturas residenciais para portadores de deficiência, escolas e alas hospitalares.

Aquele que é um dos festivais de música clássica com mais antiguidade em Portugal regressa a Santa Maria da Feira de 1 a 30 de outubro, com um programa que, embora respeitando todas as cautelas impostas pela persistente pandemia de covid-19, apostará este ano numa oferta mais extensa do que a de 2021 e numa maior diversidade de géneros artísticos. Após várias edições com foco no virtuosismo instrumental, o cartaz deste ano opta por explorar diferentes registos vocais e aborda-os inclusive em formatos que visam uma efetiva democratização do conceito de cultura para todos. Promovido pela associação CiRAC com o apoio da Direção-Geral das Artes e da autarquia local, a 44.ª edição do Festival Internacional de Música de Paços de Brandão (FIMUV) integrará assim 13 propostas distintas, percorrendo 11 auditórios e salas informais do município. Todas as iniciativas estarão disponíveis mediante entrada livre ou a preços que não ultrapassam os 5 euros, refletindo uma seleção de artistas oriundos de sete países, todos com reputação internacional e apreciados tanto pela crítica como pelo público não-especializado.

62 Recomendações
74 visualizações
bookmark icon