Opinião

Noah...

• Favoritos: 4


Grande parte da minha vida profissional foi trabalhar com crianças, desde bebés até a adolescência. Maravilhoso quando pegamos num bebé e entramos com ele numa piscina e cada dia observamos a sua evolução. Depois, alguns anos mais tarde estamos a vê-lo participar em competições, consciente que contribuí para a sua formação física, mas também para a sua formação intelectual.
Todos os escalões etários davam-me um enorme prazer trabalhar, ver orgulhosamente como evoluíam... Em todas as crianças via futuros atletas de alto nível., Para mim, era e é, um enorme motivo de orgulho ver chegar alguns destes jovens a seleções nacionais, quer seja no basquetebol, no andebol, etc... Mas também entrarem nas faculdades e, hoje em dia, serem uns indivíduos extraordinários!
A minha ligação a centenas de pessoas, partilhar com as famílias as suas alegrias e as suas tristezas. E quando algo de negativo acontece a uma criança, o meu sofrimento é enorme, porque não consigo desligar-me e a intensidade com que vivo a dor dos pais é mesmo terrível. Apelamos sempre para que as situações se resolvam a bem. Isto vem a propósito da criança de dois anos e meio que esteve desaparecida durante trinta e seis horas: Noah, é o seu nome. Desde a primeira hora que estive solidário com os pais, penso que eu e todo o país. Desde a primeira hora estive a torcer pelo Noah. Imaginei sempre que ele ia ter capacidades para se desenrascar... Que criança maravilhosa, é um verdadeiro campeão! Adorava conhecê-lo pessoalmente, este miúdo é um herói. Sempre vou dizendo que as crianças são o melhor do mundo.
Nos livros, um livro que é para crianças, mas que todos os adultos deviam ler: “Momo”, de Michael Ende. Na música, The Doors.
Não deixem de ler, ouvir música e já agora façam exercício, não aquele de levantar canecas... Aproveitem o verão para a vitamina D.

4 Recomendações
9 visualizações
bookmark icon