Educação

D-Noses em São João da Madeira

• Favoritos: 5


D-Noses é um projeto europeu, sem fins lucrativos, que visa neutralizar os odores incomodativos para a população, recolhendo dados através da aplicação “OdourCollect” ou através do site https://dnoses.eu/ .
Esta iniciativa pretende envolver a comunidade sanjoanense na exposição de evidências de poluição odorífera em qualquer área de São João da Madeira. Para tal, representantes do projeto percorreram diversas escolas locais, para informar e sensibilizar os mais jovens para esta causa que, por sua vez, transmitirão a mensagem às gerações mais velhas o que se traduzirá na integração de um grande número de indivíduos no projeto.
Apenas é pedido aos cidadãos que alertem sobre odores incomodativos, no site ou na app preenchendo um formulário sobre o odor em questão.
Desde 1970, os cidadãos locais têm apresentado inúmeras queixas devido ao mau cheiro proveniente de uma fábrica de subprodutos de origem animal, localizada no município vizinho, Santa Maria da Feira, freguesia de Arrifana, sendo este cheiro denominado vulgarmente de “cheiro a casqueira”. Com o passar do tempo, a Câmara Municipal de São João da Madeira acordou uma série de medidas com a fábrica em questão, contudo a população continuou a vivenciar inúmeros episódios de mau cheiro.
Em 2016, com o slogan “Cheiro a Casqueira Não!”, surgiu um movimento social de protesto designado “Ar Limpo”, que foi responsável pela elaboração de uma petição, que reuniu mais de 5.100 assinaturas, apresentada à Assembleia da República (AR). Graças a esta petição, originou-se a resolução nº 190/2017 da AR, a qual recomenda ao Governo que tome as medidas necessárias para resolver os problemas ambientais da cidade, relativamente à poluição odorífera. Este movimento também originou a criação de uma Comissão Técnica, composta por várias entidades como a APA, a DRA, a CCDR-N, a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e a Câmara Municipal de São João da Madeira, para fazer visitas técnicas à empresa em questão, com o intuito de verificar se esta implementa, de uma forma contínua, as melhores tecnologias disponíveis (MTD).
Entre 13 de julho de 2017 e dezembro de 2018, foram realizadas nove reuniões técnicas.
Apenas em 2018, com a chegada do projeto D-Noses, foram colocadas as medidas em vigor, que ainda hoje prevalecem, e é graças a elas que atualmente o “cheiro a casqueira” é praticamente inexistente.
Apesar da utilização das melhores tecnologias (MTD) que servem, por exemplo, para filtrar o ar, acontecem, ainda que muito esporadicamente, episódios onde a população sente o “cheiro a casqueira”.
Nessas situações, o projeto D-Noses tem atuado em conjunto com a Câmara Municipal, de modo a descobrir o que correu mal.

Beatriz Silva, Eurico Pinho, João Neto, Tatiana Almeida,11.ºD

Restantes ar­tigos dis­po­níveis1200, na edição nº 3847 de O Re­gi­onal, pu­bli­cada em 10 de junho de 2021.

 

5 Recomendações
12 visualizações
bookmark icon