Desporto

Andebol Feminino: Sanjoanense despede-se da Taça de Portugal frente ao líder da 1ª divisão

• Favoritos: 33


Motivadas pelo apuramento para a 2.ª fase do campeonato, obtido na véspera, após vitória de recurso federativo, a AD Sanjoanense vendeu cara a derrota frente ao Madeira SAD (18-30), líder da 1ª divisão. Diferença só disparou nos 15 minutos finais.

Chegou ao fim o sonho da Taça de Portugal para a AD Sanjoanense. Em partida dos quartos-de-final, no Pavilhão das Travessas, as alvinegras defrontaram o líder da 1ª divisão, a equipa do Madeira SAD, e perderam 18-30, numa partida em que, apesar de desfalcadas da brasileira Ingrid Rodrigues, não mostraram qualquer tipo de receio do adversário.

Boa primeira parte da equipa liderada por Cláudio Alves que chegaram a colocar em sentido as madeirenses, claramente favoritas na partida. Os primeiros 15 minutos foram de grande equilíbrio, com o resultado empatado (8-8). Mas, a partir dos 18 minutos de jogo, a equipa da Madeira SAD intensificou a agressividade defensiva e começou a criar dificuldades ao ataque alvinegro, obrigando mais a arriscar os remates aos nove metros.

Nos minutos finais da primeira parte as insulares ganharam vantagem e chegaram ao intervalo a vencer 11-16, resultado que se aceitava, mas que também espelhava uma boa entrega da equipa da casa que, com menos “armas” que o adversário foi deixando tudo em campo. Ainda motivadas pelos bons 30 minutos efetuados, a equipa da Sanjoanense voltou a entrar bem na partida, tentando pressionar alto, e chegou a incomodar o adversário, que ficou surpreendido pela forma atrevida como as alvinegras tentavam responder.

Plantel sénior feminino de andebol da AD Sanjoanense

Até meio da segunda parte a Sanjoanense ainda se manteve viva no jogo, mas o poderio físico e os mais e melhores recursos técnicos das adversárias, fizeram com que o Madeira SAD disparasse no marcador, ampliando a vantagem para 12 golos. Nesse período, Cláudio Alves aproveitou para dar alguns minutos a duas atletas ainda juniores, importante no processo de formação das atletas.

No final da partida que sorriu às madeirenses (18-30), o técnico da Sanjoanense estava satisfeito com o trabalho da equipa, principalmente pela resposta dada, apesar das muitas contrariedades que a equipa passou ao longo da época. “Esta tem sido a época mais difícil de todos os tempos. Mas, a sorte protege os audazes e temos estado a fazer o nosso trabalho, com todas as dificuldades, lesões, covid-19 e todas as situações que aconteceram num campeonato super atípico. Tivemos um crescimento fantástico, mas se nos dissessem no início da época que hoje estaríamos aqui a disputar, olhos nos olhos com a equipa que lidera a 1ª divisão considerávamos que era excelente. E isso confirmou-se”, referiu Cláudio Alves.

Sanjoanense apurou-se para a segunda fase do campeonato

Na passada quarta-feira O Regional noticiou que a Sanjoanense não tinha conseguido o apuramento para a segunda fase, mas que estava a ponderar recorrer da decisão da federação na homologação dos resultados. O recurso avançou e foi favorável à AD Sanjoanense, que acabou por ultrapassar o Alavarium “B” na classificação e, consequentemente apurar-se para a segunda fase, que arranca já este sábado, em Alcobaça, frente ao Cister.

Cláudio Alves - Treinador da Sanjoanense

Cláudio Alves não promete nada para a fase que se segue, apenas que “queremos estar entre os melhores”, assegura. “Temos trabalhado para isso e o jogo da Taça de Portugal é prova disso”. Confiante que a brasileira Ingrid Rodrigues recupere, mas se não for possível diz que “se não caçarmos com cão, vamos com o gato, ou mesmo com o rato. Felizmente já temos jogadoras disponíveis capazes de dignificar o clube e com muito futuro pela frente”, concluiu.

33 Recomendações
296 visualizações
bookmark icon