Negócios

FINE2021 com mais empresas portuguesas em relação ao ano passado

• Favoritos: 3


A Feira Internacional de Enoturismo, FINE, será realizada de forma presencial, nos dias 9 e 10 de Junho, em Valladolid, com a presença de 100 empresas de vinho, roteiros e hotéis de enoturismo.

Neste evento, que promete ser o mais importante evento internacional de enoturismo, a embaixada de empresas portuguesas será ainda maior do que a do ano passado, apesar do impacto da pandemia, numa demonstração de resiliência que merece, a todos os títulos, destaque. Este encontro contará com a presença de mais de 75 compradores especializados no segmento de enoturismo, de 17 países de Europa, Ásia, Oceânia e Américas.

Para garantir a segurança sanitária, a FINE realizará testes de antígenos e testes de PCR gratuitos a todos os participantes: expositores, compradores, funcionários de empresas colaboradoras, visitantes e jornalistas. Também será obrigatório o uso de máscara tipo FFP2 e o cumprimento de medidas como limitação de capacidade, distância de segurança e identificação de participantes.

Esta cerimônia inclui no seu programa conferências, mesas redondas e workshops, nos quais especialistas de diferentes áreas irão explicar como aplicar soluções ao enoturismo para melhorar o seu desenvolvimento, desde a análise de dados ao conhecimento do mercado ou criatividade, para gerar novas experiências. O especialista em pesquisa de mercado de turismo Juan Luis Nicolau, professor da Virginia Tech University, abrirá as jornadas técnicas na quarta-feira, 9 de Junho, com uma palestra sobre a importância de conhecer o comportamento dos turistas. A sessão de quinta-feira, dia 10 de Junho, começará com a intervenção de Eduardo Gonzáles, cofundador e director criativo do restaurante Sublimotion Ibiza, que falará sobre o processo criativo de experiências inovadoras. As experiências da Itália, França e da rota do vinho de Jerez encerrarão estas conferências técnicas.

Em declarações a 'O Regional', Paulo Amorim, embaixador do evento, e natural de S. João da Madeira demonstra a “força” que o enoturismo tem vindo a ganhar. “O enoturismo, neste momento, é o futuro mais brilhante do setor do vinho e do turismo”, afirma. “Hoje em dia, as pessoas já não procuram tanto a praia, procuram antes experiências únicas com espaço e coisas diferenciadas que lhes marquem momentos especiais na vida", explica o promotor. Em relação ao facto de Portugal estar ainda mais presente este ano comparativamente ao ano passado, o empresário considera ser uma prova de uma “resiliência extraordinária” do tecido empresarial português. Paulo Amorim é, ainda, um orgulhoso sanjoanense, estatuto que proclama "com muito orgulho": "levo S. João da Madeira comigo a todos os mundos que vou.

3 Recomendações
9 visualizações
bookmark icon